18/12/19 13:58
Atualizado em 18/12/19 às 13:58

Junta Comercial agora é 100% digital

A tecnologia acaba com as filas e reduz para menos de três minutos o tempo médio para abertura, regularização ou baixas de empresas no Distrito Federal

A partir desta quarta-feira os serviços da Junta Comercial, Industrial e Serviços do DF passam a ser 100% digitais. A modernização acaba com as filas e os empresários não precisarão mais se deslocar à sede da JUCIS para abrir, regularizar ou baixar de empresas. Tudo passa a ser feito pela internet. Somente casos específicos serão atendidos presencialmente mediante agendamento no site www.jucis.df.gov.br.

A adoção exclusiva do registro digital de empresas faz parte de um cronograma de metas adotado pela nova diretoria da Junta. A medida fez com que a Jucis saltasse da última para a primeira posição no ranking da Receita Federal que mede o tempo médio de abertura de empresas, que passa a ser feito pelo site http://www.redesimples.df.gov.br/em até 3 minutos. O governador Ibaneis Rocha foi representado na solenidade pelo vice Paco Britto.

Para o secretário de Desenvolvimento Econômico, Ruy Coutinho, tanto a transferência da Junta para o DF quanto sua modernização eram aguardadas há décadas pelo empresariado local. “Temos a decisão de fazer o melhor com a urgência e pragmatismo requeridos para tornar o governo do mais moderno e mais eficiente”, disse o titular da SDE. “O desenvolvimento é uma obra de todos, e não apenas do governo. A Junta nasce para ser aliada, parceira e amiga do empresariado”, acrescentou Coutinho.

O vice-governador Paco Britto destacou que a transferência da Redesim para a autarquia facilitará a expansão de empresas locais. “Isso possibilitou que empresários do DF possam abrir filiais de suas empresas em outras unidades da federação pela Redesim”, elogiou o vice-governador.

Novas tecnologias
Durante a solenidade, o presidente da Jucis, Walid de Melo Sariedine, anunciou a assinatura de convênio com o Sebrae Nacional para desenvolver projeto piloto para desenvolver novas tecnologias de integração da Redesim. 

“Faremos isto sediando um polo tecnológico do projeto e garantindo mais de 50 empregos diretos no DF”, disse Walid. O presidente da Junta reconheceu o apoio de vários órgãos do governo para que o serviço digitalizado fosse alcançado em pouco mais de cem dias de gestão.

A solenidade contou com a presença de parlamentares, empresários e os dirigentes e representantes da Fibra, Fecomércio, Sebrae, Tribunal de Contas do DF e da OAB DF. Na ocasião, foi entregue a diversas autoridades o prêmio de Mérito Junta Comercial.

Até dezembro a Junta era uma autarquia da União. A MP 861, transformada em lei em maio, transferiu a entidade para o GDF. Desde junho a Câmara Legislativa regulamentou o funcionamento da Jucis, agora inteiramente digitalizada. Desde novembro a Junta assumiu a gestão da Rede Nacional para Simplificação do Registro e Legalização de Empresas e Negócios (Redesim), antes a cargo da SDE.

* Com informações da Secretaria de Desenvolvimento Econômico (SDE)