19/12/19 16:38
Atualizado em 19/12/19 às 16:38

Secretaria prioriza atenção às mulheres

Dos R$ 10,5 milhões do programa Prospera, R$ 5,6 milhões foram para o Prospera Mulher, o que representa 53% de mulheres beneficiadas

Quando uma mulher é agredida e precisa deixar as roupas como prova do crime na polícia é grande o constrangimento. Em muitos casos, sem ter com quem contar, a vítima ainda se submetia à humilhação de ficar enrolada em toalha ou lençol até que outra roupa fosse providenciada.

A cena, comum nas delegacias do DF, teve ponto final com a iniciativa da Secretaria de Trabalho (Setrab) – por meio do projeto da Fábrica Social – em parceria com a Secretaria da Mulher, que providenciou a confecção de peças como roupas íntimas, vestidos, calças e camisetas para doar às mulheres vítimas de violência.

Projeto Fábrica Social – em parceria com a Secretaria da Mulher – providenciou a confecção de peças como roupas íntimas, vestidos, calças e camisetas para doar às mulheres vítimas de violência.

Centenas de roupas já foram colocadas à disposição de eventuais vítimas e entregues à Secretaria de Segurança. O órgão faz a distribuição às delegacias do Distrito Federal, para que sejam usadas principalmente pelas vítimas de violências física e sexual que buscam socorro nas delegacias.

Prospera Mulher
A Setrab lançou neste ano o Prospera Mulher, programa que aumenta o acesso ao crédito às mulheres empreendedoras. Dos R$ 10.572 milhões entregues pelo Prospera, R$ 5.603 milhões foram para o Prospera Mulher, ou seja, dos beneficiados com o programa de crédito 53% são mulheres.

Como estratégia de atuação, em um primeiro momento foram oferecidos créditos produtivos orientados nos locais em que a Pesquisa de Emprego e Desemprego (PED) identifica aumento no desemprego.

53%dos beneficiados com o programa de crédito Prospera são mulheres

O estudo apontou especificamente no grupo de população de baixa renda, que abrange Brazlândia, Ceilândia, Planaltina, Riacho Fundo, Riacho Fundo II, SIA, Samambaia, Santa Maria e São Sebastião.

O programa atuará na sensibilização das empreendedoras em tais comunidades, por meio de palestras de orientação para o crédito. A ideia é abrir caminho às mulheres para o acesso aos recursos, de modo a alavancar atividades produtivas e gerar ocupações, emprego e renda nas cidades assistidas.

Mais mulheres empreendedoras
Fruto da parceria com a Secretaria da Mulher e o Banco de Brasília (BRB), o espaço Empreende Mais Mulher foi inaugurado em Taguatinga, no prédio onde funcionam a Agência do Trabalhador e o programa Prospera (leia mais abaixo), em 30 de julho.

No mesmo dia, o BRB, parceiro da Secretaria da Mulher na Rede Sou Mais Mulher, lançou o cartão Mastercard Mulher para uso específico das mulheres empreendedoras do Distrito Federal.

Vice-governador Paco Britto e a secretária da Mulher, Ericka Filippelli inauguraram o Empreende Mais Mulher. Foto: Vinícius de Melo/Agência Brasília

O Empreende Mais Mulher é um programa idealizado para ampliar oportunidades de geração de renda e inserção no mercado de trabalho, por meio do estímulo à ação empreendedora e ao desenvolvimento profissional de mulheres em situação de violência e vulnerabilidade financeira.

Bike Geração de Renda
Diante da crescente atuação de profissionais em serviços de aplicativo com uso de bicicleta, a Secretaria de Trabalho apresentou o projeto Bike Geração de Renda, que visa à inserção no mercado de trabalho de pessoas em situação de vulnerabilidade social, como profissionais autônomos ou microempreendedores. O projeto – parceria com o Coletivo Barba na Rua, o No Setor, Rappi, Bike Anjos e Ithaka, NaRua, com apoio das secretarias do Trabalho e de Justiça – visa capacitar entregadores para trabalhar com conforto e segurança.

O público-alvo são pessoas em situação de vulnerabilidade social, em sua maioria aquelas que saíram de situação de rua, para que consigam uma renda estável que lhes permita buscar outras oportunidades de trabalho. Os trabalhadores envolvidos no projeto recebem orientação sobre o modo de execução das ações. Mais especificamente sobre procedimentos técnicos e meios necessários para a realização das atividades previstas.

Parcerias para quem quer trabalhar
A Setrab confirma seu perfil de agente facilitador na inserção  ao mercado de trabalho e investe cada vez mais na oferta de cursos profissionalizantes em vários setores do setor produtivo, fruto de parcerias com entidades especializadas nesse segmento.

Apenas neste ano a pasta ofereceu mais de 2 mil vagas para os diversos cursos de Formação Inicial e Continuada e de Educação Profissional Técnica de Nível Médio – Qualificação Profissional, iniciativa do Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial (Senac) em parceria com a pasta.

Os alunos do curso de confecção de vestuário, acessórios e materiais esportivos da Fábrica Social receberam aulas teóricas e práticas e aperfeiçoaram o aprendizado por meio de um processo de vivência na rotina de uma empresa privada. A iniciativa contou com o apoio do Sindicato das Indústrias do Vestuário do DF (Sindiveste-DF) e do Conselho de Desenvolvimento Econômico, Sustentável e Estratégico do DF (Codese-DF).

Projeto Fábrica Social entregou centenas de roupas para a Secretaria de Segurança. O órgão distribui às delegacias para que sejam usadas pelas vítimas de violências física e sexual. Foto: Joel Rodrigues/Agência Brasília

Em um evento no auditório da Agência do Trabalhador do Plano Piloto, foi oficializada a parceria entre a Secretaria de Trabalho e o Senac para o programa Senac Gratuidade. A iniciativa promove cursos de formação profissional para pessoas de baixa renda, na condição de alunos matriculados ou egressos da educação básica e trabalhadores em geral, empregados ou desempregados.

A Secretaria de Trabalho fez análise de mercado e, a partir do diagnóstico, disponibilizou à população do DF, de forma gratuita, a Palestra de Recolocação Profissional. Os temas abordados são: empregabilidade; como participar de uma entrevista de emprego; marketing pessoal; como melhorar o seu currículo.

O Empreende Mais Mulher é um programa idealizado para ampliar oportunidades de geração de renda e inserção no mercado de trabalho

Trata-se de uma palestra que já foi ministrada em universidades públicas, faculdades privadas, escolas técnicas, institutos, feiras e eventos e, agora, está a disposição do trabalhador do DF, de forma inteiramente gratuita, em cada Agência do Trabalhador.

Em parceria com a Secretaria de Justiça e Cidadania (Sejus), a Setrab promoveu mutirão para emissão de carteira de trabalho em unidades de internação em Planaltina. A iniciativa beneficiou 20 jovens sob cumprimento de medida socioeducativa, muitos deles contemplados pela primeira vez com o documento.

Programa Pequenos Reparos
Em parceria inédita, a Setrab ingressa na expansão do programa Pequenos Reparos, da Secretaria de Desenvolvimento Econômico (SDE), cujo objetivo é aumentar a participação dos microempreendedores individuais na economia do Distrito Federal.

Nessa fase, o programa se estendeu para todo o DF, com atendimento às demandas dos prédios públicos utilizados pela Secretaria de Educação (SEE). Com essa abrangência e a necessidade de um grande quantitativo de mão de obra, a Setrab tornou-se parceira-chave do Pequenos Reparos, credenciando trabalhadores inscritos nas Agências do Trabalhador e encaminhando cada um deles como prestadores de serviço para o programa.

Por mais acessibilidade
A Setrab foi parceira também do Dia D da Pessoa com Deficiência, ação encabeçada pela Sejus com o apoio também do Ministério Público do Trabalho e do Fórum de Inclusão das Pessoas com Deficiência. Foi promovido um processo seletivo para contratação de pessoas com deficiência na Estação da Cidadania do Metrô (112 Sul). Foram oferecidas 300 vagas.

Ensino de Libras
Com vistas à inclusão social, servidores da secretaria foram integrados ao Programa de Capacitação Contínua dos Servidores, que a pasta oferece de maneira a qualificar voluntários na Língua Brasileira de Sinais (Libras).

A ideia é proporcionar um atendimento humanizado e eficiente aos milhares de deficientes auditivos que procuram diariamente os serviços das 17 agências de trabalho espalhadas pelo DF. A intenção da Setrab é apresentar essa iniciativa inédita a outras secretarias.

Para o trabalhador
Aprovada a proposição que cria o Fundo do Trabalho do Distrito Federal, nova fonte de recursos que assegura o repasse automático de dinheiro do Fundo de Amparo ao Trabalhador (FAT). O novo fundo será gerido pela Secretaria de Trabalho e, além dos recursos do FAT, tem capital composto por créditos suplementares do orçamento local, saldo de aplicações, doações e repasses financeiros de convênios com entidades públicas ou privadas.

Posto
Em mais uma ação de combate ao desemprego, a Setrab e a CLDF inauguraram uma Agência do Trabalhador na própria Casa legislativa. Trata-se de uma parceria inédita no DF.

A nova unidade presta o serviço de intermediação de mão de obra, via Sistema Integrado Nacional do Emprego (Sine). Diariamente são ofertadas em Brasília cerca de 300 vagas de trabalho, nas 17 Agências do Trabalhador, por meio desse sistema.

*Com informações da Secretaria do Trabalho