6/1/20 19:30
Atualizado em 7/1/20 às 7:53

Centro obstétrico do HRC passará por manutenção

O hospital realiza, em média, 500 partos por mês, sendo a segunda maior maternidade da rede pública do DF

Por um período de aproximadamente 15 dias, o centro obstétrico do Hospital Regional de Ceilândia (HRC) passará por adequações na parte elétrica e na infraestrutura dos telhados. Devido às fortes chuvas ocorridas nos últimos dias, houve infiltração nos dutos de fios elétricos, sendo necessário o desligamento da rede de energia no setor.

“Após visita ao hospital e reunião com os gestores da unidade, tivemos que tomar uma atitude emergencial ,a fim de resolver a situação”, explica a secretária-adjunta de Saúde, Lucilene Florêncio.

As intervenções, que começaram nesta segunda-feira (6), incluem a troca de toda a fiação elétrica do centro obstétrico e a substituição dos quadros de energia, por equipamentos mais modernos. O prédio do HRC foi inaugurado em 1981 .

Transferência

Durante os reparos, as gestantes que procurarem atendimento no HRC serão acolhidas e direcionadas a outros hospitais da rede, de acordo com o quadro de saúde. As pacientes classificadas como de alto risco serão transferidas para o Hospital Materno Infantil de Brasília (Hmib) e o Hospital Regional de Taguatinga (HRT). Já aquelas consideradas de baixo risco serão direcionadas ao Hospital Regional da Asa Norte (Hran) e ao Hospital Regional de Samambaia (Hrsam).

Para que não haja maiores prejuízos às usuárias, a direção do HRC vai disponibilizar equipes de acolhimento e classificação de risco e também ambulâncias para o transporte.

O Hospital Regional de Ceilândia realiza, em média, 500 partos por mês, sendo a segunda maior maternidade da rede pública do DF, atrás apenas do Hospital Regional do Gama. A unidade atende a uma população de cerca de 600 mil habitantes.

* Com informações da Secretaria de Saúde