9/1/20 17:42
Atualizado em 12/1/20 às 20:43

Domingo é de bons filmes e exposições. Aproveite

Cine Brasília tem mostra sobre o cinema egípcio ao mesmo tempo em que museus e complexos culturais oferecem várias atrações aos amantes da arte

Cine Brasília recebe a 2ª Mostra do Cinema Egípcio com sete longas e mostra de pinturas, fotografias e objetos produzidos por mulheres | Foto: Joel Rodrigues/Agência Brasília

Quem disse que o Distrito Federal não tem opções de lazer nas férias? Os espaços da Secretaria de Cultura e Economia Criativa oferecem diversas opções para quem está na capital neste mês.

Um dos destaques já começa no último dia da temporada: a exposição Projeto Border, do artista plástico Manu Militão, em cartaz no Museu Nacional da República. O local recebe outras mostras: Mestre Didi e Rubem Valentim, Almandrade e Doações 2019.

Para quem gosta de cinema, o Cine Brasília recebe a 2ª Mostra do Cinema Egípcio com sete longas-metragens e exposição de pinturas, fotografias e objetos produzidos por artistas femininas. O Farol, que já levou mais de 900 pessoas ao cine, permanece em cartaz.

Abaixo, a agenda completa.


COMPLEXO CULTURAL DE PLANALTINA

Centro Cultural Três Poderes
Exposição Memorial Tancredo Neves
Exposição com documentos, objetos, fotografias e vídeos que detalham a trajetória do presidente Tancredo Neves.
Local: Panteão da Pátria.
Horário: Terça a domingo, das 9h às 18h.
Classificação: livre.
Entrada: franca.

Exposição Lucio Costa
Exposição contendo cópias do croqui e do relatório do Plano Piloto de Brasília elaborados pelo arquiteto e urbanista Lucio Costa, fotografias de Brasília em diversas fase inclusive durante a construção e uma maquete escala 1:1000 que destaca a área do Plano Piloto.
Local: Espaço Lúcio Costa.
Horário: Terça-feira a domingo, das 9h às 18h.
Classificação: livre.
Entrada: franca.

Exposição Interiorização da Capital
Exposição que contém 16 textos de diversos autores e narra o processo de interiorização da capital brasileira desde a colônia até a inauguração de Brasília.
Local: Museu Histórico de Brasília.
Horário: Terça a domingo, das 9h às 18h.
Classificação: livre.
Entrada: franca.

ESPAÇO CULTURAL RENATO RUSSO

Iª Mostra de Artes Visuais das Oficinas do Espaço (até 9/2)
Pintura, desenho, aquarela, ilustrações, história em quadrinhos, fotografia e muitos outros cursos foram oferecidos ao longo de 2018 no Espaço. Foram 187 oficinas ao longo de 12 meses, contando com a participação de 3817 alunos.
Horário: a partir das 18h,
Classificação: livre,
Gratuito.

ESPAÇO OSCAR NIEMEYER

Exposição Bio O Quê? (até dia 21)
De iniciativa conjunta da Secretaria de Cultura e Economia Criativa do Distrito Federal (Secec), da Fundação de Apoio à Pesquisa do Distrito Federal, da Secretaria de Ciência, Tecnologia e Inovação, do Laboratório Ábaco e da Universidade de Brasília, a mostra retrata a Bioarte como meio de reflexão sobre a Bioeconomia.
Com obras de 26 artistas, conceitualmente alinhadas sob a tendência em voga da Bioarte, a Bio O quê? tem por finalidade levar o público a refletir sobre as relações sustentáveis entre o homem e o meio ambiente.
Terça a domingo: 9h às 17h.
Classificação: livre.
Gratuito.

MEMORIAL DOS POVOS INDÍGENAS

O Agro não é Pop (até 16/2)
Exposição do artista plástico indígena Denílson Baniwa. A mostra revela de forma sensível e simbólica a representação das propagandas em relação aos alimentos e o modo de vida do ser humano. Por meio de metáforas, misturando personagens de casos chocantes envolvendo índios, como a morte do Pataxó Galdino, o expositor guiou os educadores por suas pinturas, gravuras e retratos expostos no Memorial.

Também permanecem em cartaz as exposições Menire Bê Kayapó Djàpêj (A mulher Kayapó e seu trabalho), e o Bosque das Línguas Indígenas.

Horário de visitação: Terça a sexta-feira, das 9h às 17h; sábados, domingos e feriados, das 10h às 17h.
Classificação: livre.
Gratuito.

MUSEU NACIONAL DA REPÚBLICA

Manu Militão – Projeto Border (último dia)
A mostra reúne as obras produzidas por ele durante uma viagem de motocicleta de Brasília até o Alasca, passando por 14 países. Entrada franca. Classificação indicativa livre.

Simbólico Sagrado (até dia 19)
Com curadoria de Thaís Darzé, Simbólico Sagrado selecionou 95 peças dos autores. “É um diálogo entre as obras de dois artistas negros, baianos, que tiveram o auge de suas produções durante as décadas de 1960 a 1980. Traduzem valores e posicionamentos muito semelhantes, ao defender e difundir cultura e legado dos povos africanos, pensando numa identidade genuinamente brasileira”, explica a curadora.

Almandrade (até dia 19)
Artista plástico, arquiteto, mestre em desenho urbano, poeta e professor de teoria da arte das oficinas de arte do Museu de Arte Moderna da Bahia e Palacete das Artes, Almandrade participou de várias mostras coletivas e individuais. Integrou movimentos de poemas visuais, multimeios e projetos de instalações no Brasil e exterior. É um dos criadores do Grupo de Estudos de Linguagem da Bahia que editou a revista “Semiótica” em 1974.

Doações 2019 (até dia 19)
O público ainda poderá visitar, rever ou conhecer trabalhos de artistas que passaram pelo Museu Nacional da República este ano e cederam peças que agora integram o acervo do equipamento. Com o nome Doações 2019, visitantes apreciarão trabalhos de artistas consagrados como Yutaka Toyota, Sandra Mazzini, Ding Musa, Pedro Juan Gutiérrez, Gerson Fogaça, Lia do Rio, Nilce Eiko Hanashiro e Mila Petrillo, entre outros.

MUSEU VIVO DA MEMÓRIA CANDANGA

Oficinas

O Museu Vivo da Memória Candanga continua com a programação fixa com cursos de costura, gravura, cerâmica, papel e da técnica pinhole.

Confira, abaixo, os dias e horários das oficinas.

Costura – Katy Ateliê – funcionamento de segunda a sexta-feira com turmas de 9h às 12h e das 14h às 17h, sábado de 9h às 12h – Formando turmas em todos os horários.

Gravura – quarta e sexta-feira – 9h às 12h e 14h às 17h.

Cerâmica – quintas-feiras – 9h às 12h e 14h às 17h.

Papel (Fundação Pedro Jorge) – Quarta-feira de 14h às 17h.

Pinhole – segunda, terça e quarta das 14h às 17h.

CINE BRASÍLIA

Último dia da 2 ª Mostra de Cinema Egípcio. As sessões gratuitas apresentam ao público sete longas-metragens de alta qualidade do país africano. A programação também inclui exposição de arte. Expostas no Foyer do Cine, a mostra artística conta com pinturas, fotografias e objetos de mulheres artistas, cuja curadoria é de Regiane Rocha. Na programação comercial, com cobrança de ingressos, o Cine continua com a exibição de O Farol.

2ª Mostra de Cinema Egípcio (entrada franca)

Pó de diamante (2018)
Drama, Suspense | 162 min | Egito | Diretor: Marwan Hamed.
A trama gira em torno de Taha, que trabalha para uma empresa farmacêutica e vive uma vida extremamente chata com seu pai deficiente. A vida de Taha é virada de cabeça para baixo depois que um assassinato misterioso revela muitos segredos, arrastando Taha para o mundo do crime e da corrupção.
Veja o trailer >>

Les Petits Chats (2015)
Documentário | 80 min | Egito | Diretor: Sherif Nakhla.
O filme destaca o surgimento da lendária banda de rock Les Petits Chats, que foi formada em 1976, abrangendo Wagdi Francis junto com Ezzat Abu Ouf e Omar Khairat. Os membros da banda se reúnem 30 anos depois para a performance de uma noite.
Veja o trailer >>

Programação comercial

O Farol (The Lighthouse)
De Robert Eggers (2019, EUA, drama, 110 min, 16 anos.
A história de dois guardas de farol em uma remota e misteriosa ilha da Nova Inglaterra (nordeste dos EUA) no início do século 20. Thomas Wake (Willem Dafoe) trabalha como guardião de um farol. Ele contrata o jovem Ephraim Winslow (Robert Pattinson) como seu ajudante, mas o rapaz fica curioso em relação a segredos e a lugares privados no local – o que parece convocar estranhos fenômenos.
Trailer

Programação do Cine Brasília deste domingo (12)
16h – O Farol
18h – Mostra do Cinema Egípcio
20h – Mostra do Cinema Egípcio

Exposição Entre Lugares: Curadoria: Regiane Rocha. Artistas: Regiane Rocha (pintura); Juliana Coelho (pintura); Maíra Rangel (pintura); Flavia Pierry (pintura e objeto); Mariana Kirschner (fotografia).

Cine Brasília
Ingressos:
Bilheteria só aceita dinheiro, não cartões.
Endereço: Asa Sul, Entrequadra 106/107. Telefone: (61) 3244-1660.