21/1/20 13:02
Atualizado em 21/1/20 às 13:02

Mobilização nas ruas sobre a importância da reciclagem

Profissionais foram contratados por empresas de limpeza, em ação coordenada pelo SLU para promover a conscientização entre moradores

21 em ação: três equipes de mobilizadores foram capacitados para fala com a população | Foto: SLU / Divulgação

Glice da Silva trabalhava como varredora de rua. Hoje, ela continua ajudando a cuidar da limpeza do DF, mas de outra forma: como mobilizadora, conscientizando moradores sobre a importância do descarte correto dos resíduos e da reciclagem. Esse trabalho é fruto de uma iniciativa dos novos contratos de limpeza pública assinado pelo Serviço de Limpeza Urbana (SLU) com as três empresas responsáveis pelo serviço de limpeza em todo o DF.

São três equipes de mobilizadores, cada uma delas formada por sete profissionais, que foram capacitados e treinados para conversar com a população. O trabalho é todo supervisionado e fiscalizado pela Coordenação de Mobilização do SLU.

“Eu procuro conversar com os moradores sobre a importância da reciclagem. Reciclar evita tirar matéria-prima da natureza. Quero despertar essa consciência, para que eles entendam que esse é um dever de todos. Separar os resíduos é pensar também no futuro, nas próximas gerações”, declarou Glice, funcionária da empresa Sustentare, durante uma manhã de trabalho na região de Ceilândia.

A coordenadora de Mobilização do SLU, Luana Sena, explica que são sete mobilizadores trabalhando em cada um dos três lotes onde atuam as empresas de limpeza (Consita, Sustentare e Valor Ambiental). Cada profissional tem a meta de visitar 60 residências por dia de trabalho.

“A receptividade das pessoas no geral é boa, mas a gente percebe que a maioria dos moradores ainda não faz a separação dos resíduos em casa. É um trabalho de formiguinha mesmo. Acho que já consegui convencer algumas pessoas a mudar, a ter mais consciência sobre a importância da reciclagem, que ela gera renda para milhares de famílias. É um trabalho muito importante”, diz a mobilizadora Liedete Pereira.

Servidores do SLU vão de casa em casa para conscientizar moradores | Foto: SLU / Divulgação

Na rua, cada profissional da equipe de mobilização leva um panfleto com explicações sobre como fazer a separação dos resíduos orgânicos e recicláveis, e as informações sobre o dia e horário da coleta naquela região. A coleta seletiva no DF é realizada atualmente em 27 regiões, mas em breve será ampliada até atingir todas as regionais.

Ao receber a equipe de mobilização na porta de sua casa, a dona de casa Eliane dos Reis agradeceu pelo trabalho. Ela conta que já faz a separação dos resíduos em casa, mas que lamenta ver que muitos vizinhos de sua rua não se importam. “É preciso ter consciência. Separo os orgânicos no saco preto e os recicláveis no saco verde. Sei que, com isso, estou ajudando muitos pais e mães de família que dependem disso para ter renda em casa. Aqui não geramos muito lixo, mas mesmo assim eu faço questão”, afirma a moradora de Ceilândia.

Outra mobilizadora da equipe, Ilma Santos também reforça que jogar o lixo de forma incorreta, sem observar dia e horário previstos no calendário de limpeza, é uma atitude passível de multa. “Muitas vezes os moradores não sabem, então nosso trabalho é levar a informação e alertar que, se feito de maneira errada o descarte do lixo, o morador pode ser multado”, destaca.

O calendário de coleta (de orgânicos e recicláveis) está disponível no site do SLU (ww.slu.df.gov.br). A orientação é para que os moradores depositem seu lixo de acordo com dia e horário previstos para a passagem o caminhão, evitando acúmulo de sujeira nas ruas.

 

* Com informações do SLU