23/1/20 20:46
Atualizado em 24/1/20 às 16:49

PM distribui novo efetivo por todas as regiões do DF

Lugares escolhidos para os praças recém-formados seguiram critérios de déficit nos quartéis e índice de criminalidade

Edvã manifesta confiança nos novos membros da tropa: “Treinamento os capacitou para atuar em qualquer lugar do DF” | Foto: Lúcio Bernardo Jr. / Agência Brasília

Tem mais policiais militares nas ruas do Distrito Federal. Os 718 praças recém-diplomados foram distribuídos estrategicamente entre todos os comandos regionais da capital. Eles começaram nesta semana e já apresentaram resultados no policiamento ostensivo, com apreensões pela cidade.

“Contemplamos todas as regiões de policiamento: Central, Norte, Leste, Oeste e Sul. A chegada de novos policiais traz oxigenação de todo conhecimento, toda técnica, de todo vigor físico”, garante o chefe em exercício do Centro de Comunicação Social da PMDF, o tenente-coronel Edvã Sousa.

De acordo com ele, estudos técnicos embasam a distribuição e, entre os critérios observados, os principais são a reposição de efetivo e os índices de criminalidade. Por estratégia, uma ou outra cidade pode não ter recebido reforço numérico. No entanto, o abastecimento do comando regional permite movimentação entre os quartéis.

“Chegada de novos policiais traz oxigenação de todo conhecimento, toda técnica, de todo vigor físico”Edvã Sousa, chefe do Centro de Comunicação Social da PMDF

“Conforme demanda, os servidores podem ser deslocados. Os batalhões fazem parte de um comando. Dependendo da demanda, tem como tirar de um local e colocar em outro em virtude do aumento da criminalidade”, explica. Desta forma, é essencial a participação da comunidade com informações de delitos, ainda que o fato já tenha acontecido, pelo 190.

A chegada dos novos profissionais já mostra resultado. Segundo o tenente-coronel, duas armas foram apreendidas no primeiro dia de serviço, na Estrutural e em Samambaia. “Quando apreende arma, não tratamos de um simples objeto, mas um equipamento usado no cometimento de vários delitos. Essa arma apreendida significa anulação de ações”, ressalta.

O VI Curso de Formação de Praças foi iniciado em junho de 2019 e teve duração de sete meses. Nesse período foram ministradas instruções essenciais ao desempenho da profissão de policial militar: armamento, munição e tiro, defesa pessoal e abordagem policial, enfatizando a atuação na proteção dos direitos humanos.

Uma novidade no curso foram as instruções de policiamento para as áreas rurais. Os policiais passaram três dias no centro de treinamento da Marinha do Brasil para enfrentar os obstáculos que esses locais oferecem. “Todas as nossas regiões têm área rural, exceto o Comando de Policiamento Metropolitano, que atende área central. O treinamento os capacitou para atuar em qualquer lugar do DF”, arremata o chefe de Comunicação Social da PMDF.