9/2/20 19:29
Atualizado em 9/2/20 às 19:29

Rota do artesanato chega a Ceilândia

Evento da Administração Regional e Secretaria de Turismo levou 40 profissionais para a Praça do Cidadão

Os moradores de Ceilândia puderam conhecer melhor, neste sábado (8), o trabalho artístico de seus conterrâneos brasilienses: a cidade recebeu, pela primeira vez, a Rota do Artesanato de Brasília. Quarenta artistas, ceilandenses ou de outras regiões administrativas, expuseram e venderam seus trabalhos na Praça do Cidadão, durante todo o dia. 

A iniciativa é uma parceria da Setur-DF com a Administração Regional da Ceilândia e o SESC, e tem como objetivo estimular a economia local com a promoção de produtos e os serviços regionais associados ao turismo.

“O artesanato tem a capacidade de gerar emprego e renda a milhares de pessoas. Desde o início da nossa gestão estamos estruturando e qualificando o trabalho de profissionais que vivem exclusivamente dessa arte”, explicou a secretária de Turismo do DF, Vanessa Mendonça, durante a abertura.

Para o representante da administração regional de Ceilândia, o chefe de gabinete Cleber Monteiro, a Rota do Artesanato é uma oportunidade para o crescimento da RA. “É uma felicidade para Ceilândia ser presenteada com esse projeto. Queremos que esse evento se consolide como um espaço para os artesãos possam expor e vender seus produtos com uma frequência fixa, e movimentar a economia da região”, disse.

A artesã Luciene Alves foi uma das artistas selecionadas para a primeira edição da rota na Ceilândia e se sentiu honrada em representar a categoria. “Eu estou muito feliz de participar, é uma chance única e muito importante pra gente que vive da nossa arte”, explicou.

Além do artesanato, teve também muita música e diversão, com a apresentação de DJs e um grupo de forró, cama elástica, pingue-pongue e pintura de rosto. Além disso, a população recebeu orientações importantes sobre saúde bucal, combate ao mosquito Aedes aegypti (transmissor da dengue) e doenças crônicas como hipertensão e diabetes, e doenças sexualmente transmissíveis.

A produção, exposição e venda de artesanato atuam como vetor de qualidade para o turismo no Distrito Federal. A Rota do Artesanato na Ceilândia vem somar no turismo criativo, sobretudo por valorizar a representatividade cultural da capital federal como cidade criativa. Os artistas participantes desta edição foram selecionados por meio de edital de chamamento público, divulgado no site da Setur-DF.

Carteira profissional do artesão

Por meio da carteira profissional, os artesãos podem pleitear espaço para expor seus produtos em eventos promovidos pela Setur e pelo Programa de Artesanato Brasileiro (PAB). No Distrito Federal, existem 11.431 artesãos são cadastrados.

Desde o início deste ano, a secretaria tem trabalhado junto aos organizadores desses eventos no sentido de garantir espaço para que profissionais do DF comercializem seu trabalho. A iniciativa já apresenta resultados. Em 29 eventos locais e nacionais, 402 artesãos movimentaram quase R$ 500 mil.

Editais de chamamento
Os editais de chamamento para eventos da Rota do Artesanato são publicados no site da Secretaria de Turismo. Os profissionais que se interessarem em expor seus produtos devem possuir a carteira do artesão válida. O documento é emitido pela Secretaria de Turismo e o agendamento para a renovação ou a emissão de uma nova carteirinha pode ser feita no link.

A parceria faz parte da Rota do Artesanato, criada em 2019 pela Secretaria de Turismo do DF com o objetivo de fomentar a atividade na cidade, que atualmente possui mais de 11 mil artesãos cadastrados. De acordo com dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), o setor movimenta cerca de R$ 50 bilhões por ano no país e é responsável pela renda de aproximadamente 10 milhões de pessoas.

A profissão de artesão foi regulamentada no Brasil em outubro de 2015. A lei 13.180 estabelece diretrizes para as políticas públicas de fomento à profissão.

* Com informações da Secretaria de Turismo