12/2/20 13:54
Atualizado em 12/2/20 às 22:07

Em cerimônia do CBMDF, 28 cadetes recebem o espadim

Vice-governador Paco Britto participa da solenidade da formação de oficiais do Corpo de Bombeiros Militar

    Foto: Acácio Pinheiro / Agência Brasília

Em cerimônia realizada na manhã desta quarta-feira (12) e presidida pelo vice-governador Paco Britto, 28 cadetes do Curso de Formação de Oficiais (CFO) da 38ª turma do Corpo de Bombeiros Militar do Distrito Federal (CBMDF) Coronel Lisandro dos Santos Chiarel Filho receberam o espadim – espada em escala menor utilizada como honraria  em cerimônias realizadas em academias militares de vários países. Representando o governador Ibaneis Rocha, Paco Britto foi recebido com honras militares pelo comandante geral da corporação, coronel Lisandro Paixão dos Santos. O evento ocorreu na Academia de Bombeiro Militar, no Setor Policial Sul.

Durante a programação, os convidados acompanharam a incorporação do Pavilhão Nacional (recebimento da Bandeira Nacional pela tropa formada no pátio da academia), ao som da Alvorada de Lo Schiavo e da Canção do Expedicionário, executadas pela Banda de Música da CBMDF. O destaque da cerimônia foi a entrada dos cadetes ao som do dobrado Cisne Branco, de Antônio Manuel do Espírito Santo, executando evoluções de Ordem Unida sem Comando. Ao final do desfile, eles compuseram a sigla do Curso de Formação de Oficiais.

“Preparem-se para fazer parte de uma corporação que é referência nacional e internacional”, disse Paco Britto, ao discursar para os 28 cadetes recém-formados. Em seguida, ele citou o lema dos bombeiros – Vidas alheias, riquezas salvar – e um trecho de Memórias Póstumas de Brás Cubas, de Machado de Assis: “Nunca mais deixei de pensar comigo que o nosso espadim é sempre maior do que a espada de Napoleão”.

Na leitura da ordem do dia, o comandante da academia, tenente-coronel Flávio da Costa Portela, ressaltou a complexa formação das aulas, alicerces necessários para a formação dos futuros oficiais combatentes da CBMDF. Segundo ele, foram 120 horas de salvamento e 150 horas de combate ao incêndio, dentre outras atividades de uma intensa jornada. “Não podemos ser inconsequentes com nossas ações”, lembrou, dirigindo-se à turma.

Para o comandante-geral Lisandro Paixão, o dia foi de celebração e alegria. “Depois de muito sofrimento e período de restrição ao convívio familiar, o dia é importante, pois sairá o mais puro metal, ouro e prata”, valorizou. “Todos passamos [por isso], para que tenhamos a melhor tropa que zela pela vida dos cidadãos. É para isso que existimos. Honrem a nossa pátria!”

A solenidade

Primeira colocada do concurso público de admissão ao curso de formação de oficiais, a cadete Tatiane Aguiar Carneiro recebeu o espadim das mãos do coronel Lisandro, após dois anos de preparação na academia. Também os demais formandos foram agraciados com a honraria, pelos padrinhos e madrinhas que lotaram o local, ao som das sirenes das viaturas da corporação posicionadas estrategicamente no pátio.

No mesmo cenário  foi realizado o desfile militar pela tropa formada e pela 38ª turma, ao som do dobrado Batista de Melo, de Manoel Alves, acompanhado pela banda do CBMDF, que executou a canção da academia. Também desfilaram as viaturas, incluindo o caminhão com a escada Magirus.

Acompanharam a solenidade os representantes da CBMDF – o subcomandante-geral, coronel Marcelo Teixeira Dantas; o diretor de ensino, tenente-coronel Célio Wilson Rodrigues; o chefe do Departamento de Ensino, Pesquisa, Ciência e Tecnologia, coronel Wellington Moura e Silva, além de oficiais e praças; e também o filho primogênito do coronel Lisandro Chiarel, Sandro dos Santos Chiarel, que foi homenageado pela 38ª turma.

A formação

Mais de mil oficiais já passaram pelo curso de formação, promovido pela Academia de Bombeiro Militar do DF.Com duração de dois anos, o curso funciona em regime de internato. O espadim é o símbolo da honra e dignidade do cadete, futuro oficial combatente do CBMDF.

A turma de número 38 recebeu o nome coronel Lisandro dos Santos Chiarel em homenagem ao oficial que estava entre os primeiros formados em Brasília, e que, entre outras atuações, comandou o primeiro Grupamento de Incêndio, atual 1º GPM, e o Grupamento de Busca e Salvamento, além de chefiar diversas seções do Estado-Maior-Geral.

Galeria de Fotos

Em cerimônia do CBMDF, 28 cadetes recebem o espadim