15/2/20 9:00
Atualizado em 17/2/20 às 16:12

Mais duas quadras no Paranoá contam com iluminação de LED

A CEB substituiu as lâmpadas comuns de 25 postes por lâmpadas mais potentes e igualmente econômicas. População agradece

A iluminação foi executada por meio de uma parceria entre a Secretaria de Obras e a CEB | Fotos: Joel Rodrigues/Agência Brasília

Moradores das quadras 30 e 32 do Paranoá começam a sentir os benefícios da nova iluminação. A Companhia Energética de Brasília (CEB) substituiu as lâmpadas comuns de 25 postes pelas lâmpadas de LED, que são mais potentes e igualmente econômicas. Depois que a rua paralela à avenida central da cidade ficou mais clara, o consumo e venda de drogas no local tem diminuído, fazendo com que trabalhadores, comerciantes e estudantes se sintam mais seguros.

É o que confirma a dona de casa Leusinete da Silva, 61 anos, que mora na quadra 30. Segundo ela, uma das maiores preocupações da comunidade é o entra-e-sai de pessoas estranhas na localidade devido ao tráfico de drogas. “Eles vão ter de procurar outro lugar para traficar e usar drogas, porque agora está tudo iluminado”, ressalta Leusinete.

Diogo Lima, 32 anos, diz que a situação ficou muito melhor. “Com a rua mais iluminada a violência vai diminuir bastante”, disse | Foto: Joel Rodrigues/Agência Brasília

A iluminação moderna foi executada por uma parceria entre a Secretaria de Obras e a Companhia Energética de Brasília (CEB). O investimento custou R$ 13.778,50. O administrador regional do Paranoá, Sérgio Damaceno, foi quem indicou as quadras que deveriam receber as novas luminárias.

Um dos motivos para ele ter apontado as duas foi justamente a existência da “cracolândia”, em que se transformou a localidade, segundo o administrador. “A iluminação vai dificultar o tráfico e consumo da drogas na região. Já estou em contato com a delegada da área para fazer uma ação na região”, antecipa.

População agradece

Nas primeiras noites já com a iluminação nova funcionando nas quadras 30 e 32, Sérgio fez questão de ouvir a população. Durante horas no local e acompanhado apenas do seu motorista, ele abordava cada morador que passava com a mesma pergunta: “o que achou destas lâmpadas?”.

Diogo Lima, 32 anos, não titubeou ao ser perguntado. “Está muito melhor assim. Com a rua mais iluminada a violência vai diminuir bastante, como assaltos, por exemplo. Além de dificultar o tráfico de drogas na região”, disse Diogo, que é corretor de imóveis.

Karoline Rucelly, 26, passa todos os dias pelas quadras 30 e 32 no mesmo horário, às 20h. É seu trajeto obrigatório desde o desembarque do ônibus até a porta da sua casa. O rito se repetiu mais uma vez na noite dessa quinta-feira (13). “Achei a iluminação maravilhosa. Peço que seja assim em todas as quadras”, requereu.