24/3/20 15:31
Atualizado em 24/3/20 às 15:46

A revitalização do Setor Hospitalar Sul já começou

Local de grande movimentação no DF, setor vai ganhar espaço e mobilidade. A área já está isolada e as obras começaram no sábado (14).

Foto: Joel Rodrigues / Agência Brasília

As obras de revitalização no Setor Hospitalar Sul (SHS) não param. As intervenções começaram sábado (14) e, após dez dias, o estacionamento onde será construída a nova praça já começa a ganhar cara nova.

A revitalização vai requalificar o espaço e aumentar o conforto e segurança tanto para quem busca atendimento nos hospitais quanto para os que trabalham no setor. As melhorias envolvem a construção de novas calçadas e estacionamentos e a criação de uma área de alimentação onde ficarão concentrados os quiosques legalizados. “Não haverá nenhum quiosque na calçada disputando espaço com pedestres”, garante o secretário de Projetos Especiais, Everardo Gueiros.

Segundo o responsável técnico pela execução da obra, Renato Souza Fonseca, a remodelação será feita em três etapas. A primeira envolverá a construção da nova praça que ficará no estacionamento entre o Hospital do Coração e as farmácias. É lá que ficarão todos os quiosques que atualmente ocupam as calçadas do setor.

“Hoje é só um estacionamento. Mas será onde a praça será feita”, explica. Para isso, as atuais calçadas e o asfalto do estacionamento já foram demolidos. A primeira etapa será finalizada com a terraplanagem, pavimentação e construção de novas calçadas no local, o que deve durar 60 dias.

A segunda etapa vai envolver a pavimentação da via que liga a W3 Sul ao Cemitério Campo da Esperança, incluindo o estacionamento do Centro Clínico Oswaldo Cruz que também receberá novo asfalto. Por último, será pavimentada a via que desce do cemitério até a W3 e o estacionamento do Mercado das Flores.

As intervenções também incluem a troca completa do sistema de iluminação pública pelas lâmpadas de LED; ampliação do  reestruturação de pontos livres para acesso aos transeuntes, paisagismo e sinalização.

Adote uma Praça

A revitalização do SHS é o maior projeto do Adote Uma Praça, até agora, tanto em valor quanto em tamanho. O custo total do projeto é de R$ 5,5 milhões, que será financiado e executado pelo Hospital Santa Lúcia e a Rede D’OR São Luiz, Unidade Santa Luzia, uma parceria entre o GDF e a iniciativa privada e coordenado pela Secretaria de Projetos Especiais (Sepe).

A ação envolve vários órgãos e secretarias de governo. Além da Sepe, acompanham os trabalhos as secretarias de Desenvolvimento Urbano e Habitação (Seduh), que elaborou o projeto, de Obras (SODF), Administração do Plano Piloto, Companhia de Saneamento Ambiental do Distrito Federal (Caesb), Companhia Energética de Brasília (CEB), DF Legal, Companhia Urbanizadora da Nova Capital (Novacap) e o Departamento de Trânsito do Distrito Federal (Detran-DF).

“As obras estão sendo executadas pela iniciativa privada, mas o projeto foi gestado pelo governo. O envolvimento de todos esses órgãos foi uma maneira encontrada para desburocratizar os processos e garantir celeridade à transformação do setor”, afirma Everardo Gueiros.

Mudanças no trânsito 

Para garantir a fluidez nas vias do setor e para que as obras sejam realizadas com segurança, o Detran-DF realiza o controle de tráfego e alterações no fluxo de veículos, além de reforçar a sinalização no local.
Na primeira fase das obras, ficarão interditados dois estacionamentos públicos: entre o Hospital do Coração e as farmácias e o próximo à Torre 1 do Centro Clínico Sul. O fluxo de veículos também será interrompido na via lateral ao Hospital do Coração e na via das farmácias.

Durante todo o período em que durarem as obras, equipes de policiamento e fiscalização de trânsito também atuarão em patrulhamento na região para minimizar os impactos no tráfego e evitar retenções acima do esperado.

O Detran recomenda aos condutores que evitem utilizar a via W5 no trecho próximo ao Templo da Boa Vontade e o Cemitério Campo da Esperança devido ao grande tráfego de veículos pesados. A velocidade será limitada em 30 km/h e, também, que redobrem a atenção em relação à entrada e saída, ao tráfego de pedestres e aos trechos interditados, obedecendo à sinalização implantada no local.
Galeria de Fotos

A revitalização do Setor Hospitalar Sul