24/3/20 13:00
Atualizado em 24/3/20 às 17:07

Alba Albuquerque, feliz com o passado e o presente da capital

Paraense, essa professora tem alguns points preferidos, como o Parque da Cidade, o Jardim Botânico e a Praça dos Cristais. “Lugares espaçosos dão ideia de liberdade, aqui temos esse privilégio”, diz 

30dias para os 60 anos de Brasília

Em homenagem à capital federal, formada por gente de todos os cantos, a Agência Brasília está publicando, diariamente, até 21 de abril, depoimentos de pessoas que declaram seu amor à cidade.

 

 

Foto: Arquivo pessoal
Alba é encantada pela capital, gosta da diversidade da culinária, dos sotaques. “Espero que Brasília continue acolhendo os que para cá vieram”, fala. Foto: Arquivo pessoal

“Sou formada em Letras e professora da Secretaria de Educação do Governo do Distrito Federal. Tenho 50 anos e há 25 moro aqui no ‘quadradinho’. Vim de Santarém, no Pará, para buscar melhores condições de vida, tanto pessoais quanto profissionais. 

Quando aqui cheguei senti logo que era o meu lugar. Arquitetura impressionante, espaços verdes, ruas largas, o céu mais lindo que já vi, os ipês…

Ah, os ipês! Me apaixonei! Sem falar nas oportunidades de crescimento intelectual e profissional. Sou casada e tenho três filhos. 

Quando aqui cheguei senti logo que era o meu lugar. Arquitetura impressionante, espaços verdes, ruas largas, o céu mais lindo que já vi, os ipês…

O primeiro filho já é formado em Pedagogia pela Universidade de Brasília (UnB). Outro, está estudando o mesmo curso na mesma instituição e a terceira filha cursa o ensino médio no Centro de Ensino Escola Industrial de Taguatinga (Cemeit). 

Alguns lugares da capital são meus preferidos, como o Parque da Cidade Sarah Kubitschek, o Jardim Botânico de Brasília e a Praça dos Cristais, no Setor Militar Urbano.

Lugares espaçosos dão ideia de liberdade, aqui temos esse privilégio. 

Sinto falta do Teatro Nacional e dos pés de eucalipto na Estrada Parque Taguatinga (EPTG), pura nostalgia…

Brasília é isso, é ser feliz com o passado e com o presente. Sou encantada pela capital, gosto da diversidade da culinária, dos sotaques, dessa mistura de saberes e cultura. Espero que Brasília continue acolhendo os que para cá vieram.”

Alba Veridiana Correa Albuquerque, 50 anos, professora, mora em Taguatinga Norte