9/4/20 16:42
Atualizado em 9/4/20 às 16:42

Vigilância Ambiental vistoria imóveis fechados e abandonados no Gama

Servidores detectaram criadouros e focos do mosquito Aedes aegypti

Agentes da Vigilância Ambiental vistoriaram, nesta quarta-feira (8), quatro imóveis fechados e abandonados nos setores Leste e Sul do Gama, além de inspecionar a residência de uma acumuladora. O objetivo foi detectar possíveis criadouros do mosquito Aedes aegypti, para eliminar os focos com larvicidas.

“Como são casas cujos donos não apareciam, foi preciso uma ação coercitiva de vários órgãos, devido à situação em que esses imóveis estavam. Encontramos em torno de 10 a 15 focos do Aedes, o que representa um perigo aos vizinhos. Por isso, já fizemos o tratamento das áreas”, informou a coordenadora do Geiplandengue da Região Sul, Maria Aparecida Gama.

De acordo com a gestora, a ação deve continuar na próxima semana, para vistoriar totalmente a residência da acumuladora e retirar objetivos inservíveis que podem ter a presença do mosquito. Um mapeamento de todo o Gama também é estudado pela coordenadora, a fim de identificar quais quadras têm acumuladores.

“Nesse caso, será necessária uma ação mais cuidadosa, por serem pessoas diagnosticadas com esse problema. Além de ter caminhões, também será preciso ofícios do Ministério Público, do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) e do Centro de Referência de Assistência Social (Cras)”, informou a coordenadora.

Mais de 20 agentes participaram da ação no Gama, entre profissionais da Vigilância Ambiental, DF Legal, Polícia Militar e Administração Regional do Gama.

*Com informações da Secretaria de Saúde