11/4/20 16:05
Atualizado em 11/4/20 às 18:40

Lago Sul recebe melhorias do programa GDF Presente

Os serviços foram feitos desde o balão do aeroporto até a QL 22

Fotos: divulgação

As ações do GDF não se restringem aos dias úteis e são feitas por todo o Distrito Federal, tanto nas regiões mais carentes quanto naquelas que têm mais infraestrutura. Equipes do GDF Presente passaram o feriado da Semana Santa no Lago Sul, que recebeu uma série de melhorias como operação tapa-buraco, roçagem, poda de árvores, pintura de meio-fio e recolhimento de entulho e galhos.

O trabalho começou a ser feito na quinta-feira (9) e foi concluído na tarde deste sábado (11). O pessoal do mutirão de serviços de manutenção, criado pelo governo para atender constantemente todas as regiões administrativas do DF, limpou as ruas, aparou o mato e as árvores das áreas públicas e tapou os buracos da Estrada Parque Dom Bosco (EPDB) e das vias dentro das quadras.

Os serviços foram feitos desde o balão do aeroporto até a QL 22. Todas as paradas de ônibus da EPDB, neste trecho, foram lavadas e as árvores do canteiro central foram podadas. Garis varreram as ruas e recolheram galhos e entulhos deixados nas áreas verdes.

Segundo o administrador, Rubens  Santoro Neto, as equipes do GDF Presente vão sair do Lago Sul, mas os funcionários da administração  vão continuar trabalhando incessantemente até 21 de abril, aniversário de Brasília. “Temos um calendário de ações para cumprir”, afirma. “Esse trabalho de poda de árvore, pintura de meio-fio, tapa-buracos, recolhimento de lixo,  será  feito em outras cidades. Já que não teremos festa de 60 anos, as cidades devem ficar bonitas para os moradores usufruírem delas, nem que seja visualmente”, completa.

“O pessoal do Lago Sul não joga lixo na rua, mas sempre tem material em local irregular, bem no cantinho”, diz o coordenador do Polo Central Adjacente I, Alexandro César de Oliveira.

Pároco da Paróquia São Pedro de Alcântara, que fica na EQI 7/9, o padre Carlos Henrique, conta que havia buracos nas duas entradas do estacionamento da igreja que atrapalhava os fiéis. “Eram dois ou três buracos de tamanho e profundidade considerável para empenar as rodas do carro que caísse nele”, diz. “O mato também estava alto e podaram tudo”, completa.

A ação envolveu, além das equipes do GDF Presente, funcionários e máquinas do Serviço de Limpeza Urbana (SLU), da Companhia Urbanizadora da Nova Capital (Novacap) e da Administração Regional do Lago Sul.