1/10/20 13:34
Atualizado em 2/10/20 às 16:45

Novos tempos para o Setor Hospitalar Local Sul

Parceria com iniciativa privada investe R$ 6 milhões em reformas. Área ganhou praça de alimentação, acessibilidade e organização de estacionamentos

O Setor Hospitalar Sul ganhou novas calçadas, acessibilidade, realocação dos quiosques, iluminação em LED e outras benfeitorias | Fotos: Renato Alves / Agência Brasília

Quando os setores público e privado unem esforços, a população tem muito a ganhar. E, para os profissionais e usuários do Setor Hospitalar Local Sul (SHLS), isso ficou muito claro após a reforma de toda aquela área. Por meio do programa Adote uma Praça, do Governo do Distrito Federal (GDF), o local ganhou novas calçadas, acessibilidade, realocação dos quiosques, iluminação em LED e outras benfeitorias.

A região foi adotada e transformada pelos hospitais Santa Lúcia e Santa Luzia, contando com investimento de R$ 6 milhões. A obra possibilitou gerar mais de 200 empregos diretos e indiretos, reforçando a importância e potencial do programa, para ajudar o governo a manter e reformar espaços públicos.

Durante a cerimônia oficial de entrega do novo setor hospitalar, nesta quinta-feira (1º), o governador Ibaneis Rocha assinou autorização para serviços de reforço na ligação da rede elétrica. O que vai beneficiar e garantir o bom serviço dos quiosques instalados naquele local.

A região foi adotada e transformada pelos hospitais Santa Lúcia e Santa Luzia e contou com investimento de R$ 6 milhões. A obra possibilitou gerar mais de 200 empregos diretos e indiretos

 

A união entre governo e iniciativa privada resolveu antigas reivindicações da região, como a obstrução de calçadas, que reduzia significativamente a área de passagem para os pedestres e comprometia a segurança no deslocamento

“Nasci em Brasília e sei da dificuldade das pessoas que transitam por aqui, em especial aquelas com alguma necessidade especial de locomoção”, comentou Ibaneis. “Esta é uma parceria que gera resultado para toda a população do DF e daqui para frente os problemas de estacionamento, trânsito e locomoção nesta região estarão superados”, afirmou.

A união entre governo e iniciativa privada resolveu antigas reivindicações da região, como a obstrução de calçadas, que reduzia significativamente a área de passagem para os pedestres e comprometia a segurança no deslocamento. Também foram realocados os quiosques permanentes instalados na área, criando espaços específicos para o desenvolvimento de suas atividades, dentro de uma praça de alimentação.

“Esta é uma obra de extrema importância para a requalificação urbana”, ressaltou o secretário de Projetos Especiais, Roberto Andrade. “Destaco a participação dos quiosqueiros e guardadores de carros. Ao longo de seis meses, o Setor Hospitalar não sofreu qualquer tipo de paralisação; e, em plena pandemia, teve um governo presente e unido em torno do projeto.”

Para a secretária-executiva da Secretaria de Desenvolvimento Urbano e Habitação (Seduh), Giselle Moll, os pedestres foram os grandes beneficiados. “Podemos dizer que este espaço público está requalificado e foi resgatado para o pedestre, aqueles que necessitam e transitam na área”, disse.

Não só os pedestres têm a comemorar. Os proprietários de quiosques também ganharam um espaço harmonioso. “É a primeira área do Plano Piloto 100% revitalizada a partir do programa Adote uma Praça, que reuniu um grande esforço conjunto, beneficiando milhares de pessoas que circulam ali diariamente. Importante destacar a criação da praça de alimentação com os quiosques que já desenvolviam atividade no local, criando um espaço adequado para a prática da atividade sem que isso impactasse na mobilidade do local”, lembrou a administradora do Plano Piloto, Ilka Teodoro.

Presente ao evento, o deputado distrital Hermeto afirmou que a Câmara Legislativa do DF (CLDF) está à disposição da população para acolher iniciativas que tragam melhorias e qualidade de vida para a população. “Brasília está passando por uma transformação, só não vê quem não quer. Problemas antigos que não eram encarados estão sendo enfrentados”, valorizou o parlamentar.

“Esta obra é uma realidade e um problema que se arrastava por tantos anos. Nós, deputados distritais, temos o dever de dar o apoio para que Brasília continue da forma que está buscando resolver os problemas e trazendo as soluções”, disse.

Acessibilidade melhorada

As calçadas foram ampliadas, facilitando o fluxo diário dos pacientes nos hospitais, além de melhorar a acessibilidade

O Adote uma Praça no Setor Hospitalar também reformulou a área de entrada para pedestres a partir do ponto de ônibus da via W3 Sul. A iluminação pública foi renovada e trouxe mais segurança à população. Ainda foram reorganizados dois grandes bolsões de estacionamento e instaladas novas lixeiras, bancos e sinalização tátil para pessoas com deficiência visual.

O tradicional Mercado das Flores também foi contemplado na reforma. Ele recebeu passeios novos e estacionamento. O novo projeto de urbanização foi elaborado por técnicos da Seduh. “Podemos dizer que agora o espaço público foi resgatado para o pedestre e isto é muito importante no desenvolvimento das cidades”, destacou a secretária-adjunta da pasta, Gisele Mascarenhas.

Até o ano passado, era comum ver as ruas cheias, com carros estacionando em fila dupla e gerando um caos na região. Agora, as vias com faixas mais largas, as calçadas com acessibilidade e a regulamentação dos estacionamentos em vias públicas refletem em maior segurança e trânsito. As faixas de rolamento com 3,5 metros de largura eliminaram os carros parados em locais proibidos e têm dado vazão ao trânsito de ambulâncias e viaturas de grande porte, garantindo o transporte ágil e seguro de pacientes.

As calçadas foram ampliadas, facilitando o fluxo diário dos pacientes nos hospitais, além de melhorar a acessibilidade. Membro do Conselho Administrativo do Hospital Santa Lúcia, Rafael Borsoi Leal elogiou a proatividade e a disposição do GDF em ajudar a tirar o projeto do papel.

“É um projeto sonhado há muitos anos e que nunca conseguimos avançar nos governos anteriores”, lembrou o empresário. “Com o governador Ibaneis Rocha conseguimos fazer o projeto nascer. Que sirva de exemplo para outros empresários e iniciativas”, completou.

O diretor-executivo da Rede D’Or São Luiz, Jefferson Klock, também comemorou a iniciativa. “Adotamos o projeto de largada. Toda companhia entendeu a importância do projeto inteiro. Foi muito interessante para a região inteira porque aqui é um local de trânsito intenso e fluxo grande de pacientes. É um grande prazer ajudar a comunidade”, assinalou.

Toda a obra no setor tem a marca da integração da atual gestão e envolveu, além da Secretaria de Projetos Especiais (Sepe) e da Seduh, as pastas de Obras e Infraestrutura (SO) e de proteção da Ordem Urbanística (DF Legal) e a Administração do Plano Piloto, o Departamento de Trânsito do DF (Detran-DF), bem como as companhias de Saneamento Ambiental do DF (Caesb), Energética de Brasília (CEB) e Urbanizadora da Nova Capital (Novacap).

Adote Uma Praça

Lançado em maio de 2019, o programa Adote Uma Praça tem como objetivo firmar parcerias com empresários e moradores da capital para a manutenção e recuperação de locais públicos, como praças, jardins, rotatórias e canteiros de avenidas, assim como monumentos, pontos turísticos, entre outros. Ele foi oficializado por meio do Decreto 39.690/2019, que regulamenta a Lei nº 448/1993, referente à adoção de praças, jardins públicos e balões rodoviários, por entidades e empresas.

O grande diferencial do projeto é contribuir para maior integração entre governo e comunidade e ajudar a ampliar o sentimento de cidadania. Desde que foi instituído, em fevereiro de 2019, o programa já recebeu 69 pedidos de adoção de moradores de várias regiões do DF. Dezessete projetos já foram entregues e 39 termos foram assinados.


Destes, 18 estão em fase final de entrega. A Sepe ainda tem 25 processos sendo analisados para posterior assinatura do termo de cooperação técnica.  E também já são 18 regiões que estão participando do Adote Uma Praça. O primeiro termo assinado foi o do estacionamento do Hospital Brasília, no Lago Sul.

Em setembro, a população do Paranoá também boi beneficiada pelo projeto. A quadra poliesportiva da Quadra 21 foi contemplada e dentro de um mês estará de cara nova para uso da população.

Para ajudar o governo a melhorar e manter áreas públicas adotando algum espaço, entre em contato com a administração regional da sua cidade. O órgão pode informar a documentação necessária para o procedimento. Em caso de dúvidas, a Sepe vai atender. Basta ligar, gratuitamente, para o número 3961-1538.

 

Galeria de Fotos

Novos tempos para o Setor Hospitalar Local Sul