23/2/21 9:05
Atualizado em 23/2/21 às 9:13

Professor substituto no Encontro Pedagógico

Pela primeira vez, temporários sentam lado a lado com os efetivos para planejar o ano letivo

O ano letivo de 2021 começa com uma novidade: pela primeira vez, professores substitutos vão participar do Encontro Pedagógico, que é como se chama a grande reunião anual em que a rede pública de ensino se prepara para a volta às aulas. Nele, são repassados os planos, as diretrizes pedagógicas e orientações gerais. Até então, só os 26 mil professores efetivos da Secretaria de Educação faziam parte do público, junto com coordenadores, diretores de escolas e os gestores.

Neste ano, por causa da pandemia, o Encontro Pedagógico acontecerá inteiramente no formato virtual. Como em todos os anos, se estenderá na semana anterior a da volta das aulas – ou seja, entre 3 a 5 de março, já que o retorno se dará no dia 8.

“Professores efetivos e substitutos estarão juntos nesse momento de planejamento e avaliação para o ano letivo. Foi uma conquista, porque eles poderão contribuir nas reflexões e planos de ação para receber os estudantes”, explica o secretário de Educação do DF, Leandro Cruz.

Segundo o subsecretário de Gestão de Pessoas, Idalmo Santos, o formato virtual foi adotado para evitar aglomerações. Ainda assim, é possível que alguns professores sejam convocados a comparecer presencialmente na escola. “Mas se a convocação for feita, deve respeitar o limite de três horas por dia”, diz.

 Processo já começou

O chamamento dos professores substitutos começou neste mês de fevereiro. O processo de contratação é iniciado com a entrega de documentos dos aprovados convocados. Depois a Secretaria faz a apresentação das carências das escolas da rede. O contrato dos professores temporários será assinado em março.

Os avisos de convocação estão no site da secretaria e podem ser consultados de acordo com a Coordenação Regional de Ensino que o candidato optou no processo seletivo.

Os professores substitutos que atuarão no ano letivo de 2021 são os aprovados no concurso de 2018 – cuja validade foi estendida em razão da pandemia de Covid-19.

Serão convocados cerca de 10 mil profissionais que constam no banco de substitutos. Eles deverão cumprir temporariamente atividades em salas de aula, quando convocados.

Esses professores recebem de acordo com os períodos trabalhados e são chamados para suprir carências temporárias de efetivos, que vão desde curtos períodos, como um dia, para procedimentos médicos ou outros assuntos, até afastamentos mais longos, como para estudos, licenças médicas, prêmio e maternidade.

Esses profissionais também substituem professores efetivos que estão temporariamente ocupando funções de direção, coordenação ou supervisão nas escolas.

* Com informações da Secretaria de Educação