22/6/21 15:00
Atualizado em 22/6/21 às 15:04

GDF articula projeto para atendimento à população 

Meta é usar ônibus que estão fora de circulação para descentralizar alguns serviços prestados pelo Centro de Referência de Assistência Social (Cras)

“Muitas pessoas têm dificuldades para se deslocar até nossas unidades. Esse trabalho em conjunto vai ter, justamente, a meta de chegar a essas pessoas” Mayara Noronha Rocha, secretária de Desenvolvimento Social

Levar o Estado aonde o cidadão está. Com esse intuito, a Sociedade de Transportes Coletivos de Brasília (TCB) e a Secretaria de Desenvolvimento Social (Sedes) articulam a implantação do projeto Cras Itinerante. A iniciativa vai levar serviços da política de assistência social às comunidades.

O objetivo é adaptar os veículos que saíram de circulação e estão em boas condições para percorrer regiões do Distrito Federal. “O projeto prevê a plotagem, a adequação para o atendimento, o motorista, a manutenção e a guarda do veículo”, explica o presidente da TCB, Chancerley Santana.

Ao lado do presidente da TCB, Chancerley Santana, a titular da Sedes, Mayara Noronha Rocha, inspeciona os ônibus do programa DF Acessível | Foto: Renato Raphael/Sedes

Os ônibus já têm piso baixo e ar-condicionado, mas ainda vão passar por uma readequação. “O Estado precisa ir ao cidadão”, ressalta a secretária de Desenvolvimento Social, Mayara Noronha Rocha. “Muitas pessoas têm dificuldades para se deslocar até nossas unidades. Esse trabalho em conjunto vai ter, justamente, a meta de chegar a essas pessoas”.

As pastas pretendem assinar, nos próximos dias, um termo de cooperação técnica, que visa iniciar os estudos para desenvolvimento desse projeto destinado à ampliação da cobertura dos serviços socioassistenciais, de segurança alimentar e nutricional e de transferência de renda.

DF Acessível

Durante reunião na manhã desta terça-feira (22), na sede da TCB, a secretária Mayara Noronha Rocha conheceu as mais se 20 vans adaptadas que vão atender ao programa DF Acessível. A iniciativa vai oferecer o transporte de pessoas com deficiência (PcD) do tipo motora, configurada pela redução de mobilidade.

O programa, que conta com a participação da Vice-Governadoria e das secretarias de Economia e da Pessoa com Deficiência, tem a finalidade de realizar o transporte porta a porta desse público.

*Com informações da Secretaria de Desenvolvimento Social