2/7/21 20:48
Atualizado em 2/7/21 às 21:11

Unidades de conservação ganham miniaturas no Parque Educador

Maquetes são resultado de três dias de capacitação oferecida pelo Instituto Brasília Ambiental

Seis parques ecológicos do Instituto Brasília Ambiental passaram a contar, esta semana, com suas maquetes. Elas foram feitas pelos professores que integram o programa Parque Educador, desenvolvido pela Unidade de Educação Ambiental (Educ) do Instituto, como produto final do curso sobre produção de maquetes, oferecido pelo Instituto.

A atividade de fazer as maquetes possibilitou a observação de várias informações sobre os parques, como as áreas, as floras e os relevos | Foto: Divulgação/Brasília Ambiental

Para a professora Ana Angélica Alves Félix, que participa do Parque Educador no Parque Ecológico Riacho Fundo, o curso superou as expectativas. “Aprendi desde a ler um mapa, entender o relevo da área, até colocar minha criatividade em prática com a confecção e, também, a pintura das maquetes”, diz.

Os parques Saburo Onoyama (Taguatinga), Águas Claras, Três Meninas (Samambaia), Riacho Fundo, Sucupira (Planaltina) e o Monumento Natural Dom Bosco ganharam maquetes

Ana Félix ressalta que gostou muito do curso, inclusive, por ele ser extremamente prático. “Foram três dias de muito trabalho. Em um dia, das 8h às 15h30, e nos outros dois, só meio período. Além da criatividade, desenvolvi maior intimidade com o local em que atuo no programa, porque construímos a maquete a partir do mapa do parque.”

Segundo a professora, a atividade de fazer o mapa possibilitou a observação de várias informações sobre o parque. “Nos fez observar desde onde é a entrada, qual é a área, onde se localiza a flora, qual a flora.. Enfim, vários dados importantes que nos passavam despercebidos. Aprendi! Agora posso multiplicar esse conhecimento, repassando para os meus alunos e até mesmo para outros professores. O curso foi de grande valia”, enfatiza.

Nenhum dos alunos desistiu do curso, que contou com a participação de 12 professores da Secretaria de Educação e de agentes das unidades de conservação | Foto: Divulgação/Brasília Ambiental

Experiência exitosa

Para o chefe da Educ, Marcos Paredes, que ministrou o curso junto com todo o pessoal da área, a experiência foi muito exitosa. “Percebo o sucesso de um curso quando ele começa e termina com o mesmo número de alunos, ou seja, ninguém desistiu. E ainda, todos fizeram questão de demonstrar sua satisfação. Cumprimos todos os protocolos de proteção devido à covid, fizemos o curso presencial. Foi trabalhoso, custoso, mas deu tudo certo. A Educ está muito satisfeita com o resultado”.

Paredes também ressalta a habilidade dos professores. Segundo ele, todos trouxeram novas ideias para a incrementação das maquetes. “Alunos exemplares. Houve uma troca didática muito importante. Um conhecimento fantástico para a educação ambiental. Parabéns professores e equipe da Educ.”

O curso, que ocorreu nos dias 28 e 29 de junho e 1º de julho, foi realizado no Centro de Práticas Sustentáveis (CPS), e contou a participação de 12 professores da Secretaria de Educação do Distrito Federal (SEEDF) e de agentes das unidades de conservação da autarquia ambiental.

Os parques ecológicos que ganharam maquetes, produzidas durante o curso, e que fazem parte do programa Parque Educador foram: Saburo Onoyama (Taguatinga), Águas Claras, Três Meninas (Samambaia), Riacho Fundo, Sucupira (Planaltina) e o Monumento Natural Dom Bosco.


*Com informações do Brasília Ambiental