8/7/21 10:15
Atualizado em 8/7/21 às 15:29

Secretaria de Cultura vai premiar 30 artistas negras

O valor total destinado do pagamento é de R$ 150 mil. Cada artista premiada receberá R$ 5 mil

A Secretaria de Cultura e Economia Criativa (Secec) abre, nesta quinta-feira (8), edital de chamamento público para a escolha de 30 agentes culturais, pessoas físicas, que comprovem atuação enquanto artistas mulheres negras, com contribuição documentada para o desenvolvimento artístico e cultural do DF e entorno, em quaisquer linguagens artísticas.

O Prêmio Semana da Mulher Negra é mais uma ação inclusiva da Subsecretaria de Difusão e Diversidade Cultural (SDDC), que acaba de concluir uma premiação similar para o público LGBTQIA+ (em fase de análise de mérito).

Serão destinadas 20% das vagas a agentes culturais que nunca ganharam premiação da Secec

Para celebrar o lançamento do prêmio, publicado nesta quinta-feira (8) no Diário Oficial do Distrito Federal (DODF), o titular da Secec, Bartolomeu Rodrigues, abriu as portas doe seu gabinete para uma comitiva de mulheres negras atuantes na arte e cultura do DF.

No final da tarde de quarta-feira (7), o gestor da pasta ouviu a coordenadora do Festival Latinidades, Jaqueline Fernandes; a mestranda Benguela Suelen Saboia, a jornalista e bailarina Joceline Gomes, a funkeira e rapper Débora Glamurosa, a pesquisadora Laila Malizandra, a consultora de diversidade e inclusão Helena Rosa e a empreendedora de moda afro Laila de Lima.

As inscrições se iniciam, hoje, 8 de julho, e seguem até as 18h do dia 23 de julho.

“Isso é a tradução do que eu entendo por políticas públicas, que só servem se forem inclusivas. Esse gesto é de homenagem. Aliás, uma dupla homenagem: por celebrar a mulher negra e por ser um edital de premiação”, observou Bartolomeu. 

O valor total destinado ao prêmio é de R$ 150 mil. Cada artista premiada receberá R$ 5 mil. Serão destinados 20% das vagas a agentes culturais que nunca obtiveram premiação da Secec. A mulher negra que ganhou Lei Aldir Blanc não será excluída dessa cota. As inscrições se iniciam nesta quinta (8) e seguem até as 18h do dia 23 próximo.

Leia o edital.

Femininas negras

A subsecretária de Difusão e Diversidade Cultural da Secec, Sol Montes, que gestou cada passo da elaboração do edital, integrou a comitiva. “Nós, mulheres negras, temos a nossa história para contar, temos as nossas especificidades e não podemos permitir que outras pessoas estejam em um lugar que é nosso. Esse prêmio é só um símbolo, na verdade, porque nós, reunidas, precisamos fazer muito mais junto a essa gestão da Secec, que abraça nossas políticas inclusivas”, saudou.

“Sou de Ceilândia, um orgulho imenso de ser nascida lá. Sou conhecida nacionalmente pela capoeira, estou numa organização que trabalha com essa linguagem. Conheço assim outros países por meio da minha arte. Vim aqui agradecer por essa oportunidade para todas as mulheres pretas periféricas, que dão conta de fazer tanta coisa ao mesmo tempo”, destacou Suelen Saboia.

Fundadora do Festival Latinidades e ativista por políticas afirmativas para gênero e raça, Jaqueline Fernandes conta que se sente feliz por fazer parte da popularização do Dia da Mulher Negra, Latina e Caribenha, data comemorada no dia 25 deste mês. “A cultura é estratégica para o combate do racismo e do sexismo. Por meio de ações como essa, é possível fazer o debate político. Quero parabenizar a gestão da Secec por essa política de inclusão. É importante dar reconhecimento a essas mulheres com esse recurso”, concluiu.

Os passos para a inscrição

Para a seleção, serão analisadas a carreira artística da candidata, sua contribuição sociocultural e trajetória exercida no DF. Também serão observados envolvimento em ações afirmativas, como atendimento de populações em situação de vulnerabilidade social e acessibilidade residentes em áreas de baixo Índice de Desenvolvimento Humano (IDH), bem como outras questões que envolvam o respeito aos direitos humanos e minorias sociais.

A documentação necessária para a inscrição consiste em preenchimento do formulário, cópia de documento de identidade com foto e data de nascimento, além de materiais que comprovem a atuação da candidata no DF e Entorno e/ou na Região Integrada de Desenvolvimento (Ride), como cartazes, folders, fotografias ou material audiovisual.

Para inscrições realizadas por terceiros, é obrigatório que seja apresentada uma carta de anuência, com anexo de cópia de documento de identificação contendo foto e data de nascimento. Em caso de mais de duas inscrições pelo mesmo agente cultural, as demais serão desclassificadas, exceto quando houver pedido de desistência de alguma das primeiras inscrições enviadas antes do término do período de inscrição.

Do resultado provisório, a ser publicado no site da Secec e no DODF, caberá recurso fundamentado direcionado à comissão de seleção do prêmio, por meio do e-mail difusaoediversidadedf@gmail.com, no prazo de dez dias corridos, a contar da publicação do resultado. Informações e esclarecimentos podem ser solicitados pelo mesmo endereço eletrônico. 

* Com informações da Secec