3/8/21 18:38
Atualizado em 3/8/21 às 18:41

Orquestra sinfônica traz piano e vozes femininas em agosto

A soprano francesa Laetitia Grimaldi é uma das atrações no canal da Secretaria de Cultura e Economia Criativa no YouTube

Com a presença forte do piano e da voz feminina soprano como solista, a programação de agosto da Orquestra Sinfônica do Teatro Nacional Claudio Santoro (OSTNCS), da Secretaria de Cultura e Economia Criativa (Secec), promete ser impecável. Sempre às terças-feiras, às 20h, no canal da secretaria no YouTube, as apresentações são garimpadas dentro do acervo de concertos em tempos presenciais.

A soprano Laetitia concluiu o mestrado na prestigiada Juilliard School, em Nova York | Fotos: Divulgação/Secec

No dia 24, a voz da soprano francesa Laetitia Grimaldi é a estrela. Ela interpreta obras do compositor brasileiro Ricardo Calderoni, inspiradas em poemas de Luís Carlos Alcoforado, e também o clássico Summertime, da ópera Porgy and Bess, de George Gershwin (1898-1937).

No Distrito Federal, Laetitia cantou em datas diferentes. No Iate in Concert, em junho de 2018 (Summertime e Bossa); e, na Escola de Música de Brasília (EMB), em dezembro do mesmo ano, quando interpretou a música Corpo de Criança.

“Foi um prazer e uma honra trabalhar com o maestro Cohen nesses dois concertos, uma alegria participar da orquestra, que tem grandes músicos”Laetitia Grimaldi, soprano

Outra soprano, Raquel Fortes, interpretou Sonho, também da dupla Calderoni-Alcoforado, no Santuário Dom Bosco. Essa apresentação também está na programação do dia 24.

“Foi um prazer e uma honra trabalhar com o maestro Cohen nesses dois concertos, uma alegria participar da orquestra, que tem grandes músicos”, testemunhou Laetitia.

A soprano cresceu entre Lisboa (Portugal) e Londres (Inglaterra). Licenciou-se em Nova York (EUA), na Manhattan School of Music, e concluiu o seu mestrado na mesma cidade, na prestigiosa Juilliard School. “Fiquei honrada por ter interpretado músicas de diferentes estilos, de Berstein a Mahler. Foi um grande privilégio fazer a première mundial do brilhante e jovem compositor Ricardo Calderoni”, disse.

Nesta terça-feira (3), a Orquestra brinda à chegada de agosto com a abertura da ópera Tannhauser, de Richard Wagner

Calderoni é compositor em residência da orquestra e dirige projetos socioculturais junto a milhares de crianças.

A cantora também destacou a relação da OSTNCS com a audiência em Brasília: “Foi maravilhoso ver como a orquestra brinda a cidade com grandes performances e como o público aprecia esses eventos. Espero voltar a Brasília para repetir a experiência”.

Ópera de abertura

Nesta terça-feira (3), a orquestra brinda à chegada de agosto com a abertura da ópera Tannhauser, de Richard Wagner. “Um dos mais célebres compositores de óperas de todos os tempos”, ressalta o maestro Cláudio Cohen. O maestro lembra que Wagner (1813 — 1883) inovou em vários sentidos, tanto na grandiosidade das suas óperas, algumas das quais chegam a durar mais de cinco horas, quanto na parte cênica e na evolução das técnicas de composição inovadoras para a sua época, a segunda metade do século 19.

“Essa abertura é de grande dificuldade de execução e demonstra a maturidade técnica e artística elevada da nossa orquestra”, emendou.

Na terça da próxima semana (10), será a vez do Concerto nº 1 para Piano e Orquestra, de Sergey Rachmaninov (1873-1943), com solo de piano do instrumentista radicado em Brasília Fernando Calixto. Sobre o artista russo, expoente do romantismo, Cohen explicou que “era um pianista virtuoso e dedicou a maior parte de suas composições a este nobre instrumento”.

Calixto interpreta o russo Rachmaninov, no dia 10. O pianista fez doutorado em São Petersburgo

Doutor com excelência em performance pelo Conservatório Rimsky Korsakov, em São Petersburgo, Calixto disse que “esse concerto traz elementos típicos do romantismo russo, como sentimentos de nostalgia e de amor à pátria” e que a peça “é de uma beleza singular”, destacando “principalmente o segundo movimento, quando há uma entrada fantástica da orquestra”.

No dia 17, a OSTNCS apresentará “uma das mais belas sinfonias do compositor alemão Robert Schumann”, anunciou Cohen. A Sinfonia nº 3, Renana, de Schumann (1810-56), tem “um caráter vibrante e festivo”, pontuou Foi inspirada na catedral de Colônia (Alemanha), que o compositor visitou em duas ocasiões em 1850, na segunda para a elevação do arcebispo da cidade a cardeal. A literatura sublinha na obra a combinação de riqueza de detalhes em gradual transição entre a perplexidade e o entendimento contemplativo.

Fechando o mês (31), a audição será com o pianista coreano Kim-Woo Paik na interpretação do elogiado Concerto para Piano em Sol Maior de Maurice Ravel (1875-1937).

Programação

3/8

Richard Wagner – Abertura da ópera Tannhauser

Maestro Cláudio Cohen

Gravação original: Teatro Pedro Calmon, 11/10/2016

10/8

Sergey Rachmaninov – Concerto nº1 para Piano e Orquestra

Solista – Fernando Calixto

Maestro Cláudio Cohen

Gravação original: Auditório Planalto, 29/3/2016

17/8

Robert Schumann – Sinfonia nº3 – Renana

Maestro Cláudio Cohen

Gravação original: Auditório Planalto 29/3/2016

24/8

George Gershwin – Summertime – com a soprano Laetitia Grimaldi

Música de Ricardo Calderoni e letra de Luís Alcoforado.

Bossa – cantora Laetitia Grimaldi

Corpo de Criança – Laetitia Grimaldi

Escola de Música de Brasília

Maestro Cláudio Cohen

Sonho – cantora Raquel Fortes

Maestro Christian Schulz

Gravação original: Santuário Dom Bosco

31/8

Maurice Ravel – Concerto para Piano e Orquestra em Sol Maior

Gravação original: Teatro Pedro Calmon – Concerto Coreano (11/10/2016)

Solista – Kun-Woo Paik

Maestro Cláudio Cohen

*Com informações da Secretaria de Cultura e Economia Criativa