18/8/21 20:41
Atualizado em 18/8/21 às 20:53

DF reduziu 52% nas mortes de ciclistas nos últimos 10 anos

O Detran realizará, nesta quinta (19), ações educativas em homenagem ao Dia Nacional do Ciclista

Em alusão ao Dia Nacional do Ciclista, em 19 de agosto, o Departamento de Trânsito do Distrito Federal vai realizar ações educativas com foco no compartilhamento da via e nas atitudes seguras no trânsito. Das 5h30 às 8h, as equipes da Educação de Trânsito do Detran estarão com o Projeto Bike em Dia, na Estrutural, no estacionamento próximo à Praça da Bíblia. No período da tarde, das 17h às 19h, será realizada uma blitz educativa na Via N1, estacionamento do Planetário, que contará com a apresentação de uma dupla de repentistas, mímicos e companhia teatral.

Arte: Detran-DF

Levantamento feito pela Gerência de Estatística do Detran aponta uma redução de 52% em mortes de ciclistas na Década Mundial de Ações para Segurança Viária (2011 a 2020), em comparação com os 10 anos anteriores. No período de 2001 a 2010 foram registradas 511 mortes de ciclistas, e de 2011 a 2020 – período da Década Mundial, foram 244.

A Década de Ação pela Segurança no Trânsito (2011-2020) foi proclamada pela Assembleia Geral das Nações Unidas e publicada em maio de 2011. Com esta campanha, governos de todo o mundo se comprometeram a tomar medidas para prevenir os acidentes no trânsito e reduzi-los em até 50% entre 2011 e 2020.

“Estamos ampliando a quantidade de questões relacionadas aos ciclistas nos exames teóricos e passaremos a exigir esses conhecimentos também nos exames práticos. O reflexo dessa mudança, vamos ver daqui 10 anos, mas o importante é dar continuidade a esse trabalho”Zélio Maia, diretor-geral do Detran-DF

Para o diretor-geral do Detran-DF, Zélio Maia, o objetivo é zerar as mortes no trânsito do DF, por isso, o compartilhamento de via é mais do que uma questão cultural e de formação, é uma questão de humanização: “O ciclista tem direito sim, a circular pelas faixas dos veículos, pois bicicleta também é veículo. Eu sou ciclista e sinto na pele o que é andar nas ruas de bicicleta, por isso essa ideia do compartilhamento de via é tão importante”.

O diretor ainda destaca que “o motorista tem que respeitar o ciclista por ser veículo menor, mas o ciclista também tem responsabilidades: ele não deve andar na contramão da via, nem em calçadas, tem que descer da bicicleta para atravessar a faixa para preservar o pedestre. Por isso, estamos ampliando a quantidade de questões relacionadas aos ciclistas nos exames teóricos e passaremos a exigir esses conhecimentos também nos exames práticos. O reflexo dessa mudança, vamos ver daqui a 10 anos, mas o importante é dar continuidade a esse trabalho.”

Dados 2021

Dados preliminares mostram que, de janeiro a junho de 2021, foram registradas quatro mortes de ciclistas no Distrito Federal. No mesmo período de 2020, outros quatro ciclistas morreram e, no primeiro semestre de 2019, foram 10 os ciclistas que perderam a vida no trânsito da Capital.

Os dados apontam uma queda de 60% na quantidade de óbitos de ciclistas quando comparamos o primeiro semestre de 2021 com o  primeiro semestre de 2019, repetindo a mesma quantidade de 2020, quando o fluxo de veículos foi bem menor devido às restrições de circulação para contenção da pandemia de covid-19.

Perfil dos ciclistas mortos

Ainda de acordo com os dados da Gerest, 75% (3) das vítimas fatais de 2021 eram do sexo masculino e 25% (1) do sexo feminino, nas faixas etárias de 0 a 4, 30 a 34 e 75 a 79 anos. Das vítimas fatais de 2020, 100% (5) eram do sexo masculino, na faixa etária de 30 a 49 anos. E dos ciclistas mortos em 2019, 80% (8) eram do sexo masculino e 20% (2) do sexo feminino, na faixa etária de 40 a 49 anos, seguida por 60 anos ou mais.

*Com informações do Detran-DF