28/10/21 12:41
Atualizado em 28/10/21 às 20:21

UPA do Gama é a terceira inaugurada em pouco mais de um mês

Somadas, nova unidade e as recém-abertas no Paranoá e em Ceilândia vão atender 162 mil pessoas por ano

O terreno baldio da QI 7 do Setor de Indústria que os moradores do Gama acostumaram a ver abandonado nos últimos anos deu lugar à mais nova Unidade de Pronto Atendimento (UPA) do Distrito Federal. Nesta quinta-feira (28), a comunidade ganhou o equipamento público já equipado e em funcionamento, e comemorou.

É o caso da comerciante Iva Nunes da Rocha, que não tirou os olhos da UPA enquanto acompanhava a inauguração. “Maravilhosa. Ela vai trazer muitos benefícios para a cidade. O Gama realmente estava precisando disso, o nosso hospital estava sobrecarregado. A UPA vai ajudar bastante a comunidade”, declarou. A chegada da estrutura à cidade vai reforçar a oferta da saúde pública para mais de 132 mil moradores da região administrativa.

A unidade do Gama, entregue nesta quinta (28), vai auxiliar diretamente o hospital Regional do Gama, administrado pela Secretaria de Saúde, e indiretamente o Hospital Regional de Santa Maria, sob gestão do Iges-DF  | Foto: Renato Alves / Agência Brasília

A microempreendedora Individual Jaldete Souza Trindade Freitas seguiu a mesma linha de pensamento. “Estou contente de colocarem essa UPA no Gama para aliviarem os hospitais. Moro aqui há 42 anos e a cidade é merecedora dessa UPA. Vai ser bom demais”, disse aliviada.

O Gama é a terceira cidade do Distrito Federal a receber uma Unidade de Pronto Atendimento (UPA) em pouco mais de um mês. A primeira foi a UPA Ceilândia II, entregue em 24 de setembro; e a segunda foi a UPA Paranoá, inaugurada em 18 de outubro. Juntas, as três vão atender 13.500 pacientes por mês ou 162 mil pessoas ao ano, mais do que a população do próprio Gama.

“Ela vem para ajudar muito a saúde do DF porque o Hospital do Gama sofria de superlotação, então com a UPA a gente espera dar um melhor atendimento à população do Gama e de Santa Maria”, disse o governador Ibaneis Rocha. O Governo do Distrito Federal (GDF) investiu R$ 6,8 milhões nas novas instalações, incluindo a obra, equipamentos e mobiliário.

Ainda em seu discurso, o governador Ibaneis Rocha lembrou outros feitos na cidade. “Nós levantamos as principais reivindicações dos moradores e levantamos todas elas. A rodoviária nós vamos entregar e a feira está pronta. A Avenida dos Pioneiros nós reformamos integralmente, e agora vamos concluir com todas as calçadas e vamos reformar a UBS 7”, destacou Ibaneis.

As três UPAs entregues no último mês foram planejadas com o objetivo de desafogar os ambulatórios e prontos-socorros dos hospitais da rede pública. A unidade entregue nesta quinta (28) vai auxiliar diretamente o Hospital Regional do Gama, administrado pela Secretaria de Saúde, e indiretamente o Hospital Regional de Santa Maria, sob gestão do Iges-DF.

“A inauguração desta UPA caracteriza a preocupação do governo com a população. Com ela, a gente aproxima a população da nossa rede de saúde. Este é um equipamento de saúde magnífico que vai aliviar o atendimento nos hospitais do Gama e de Santa Maria”, avalia o secretário de Saúde, Manoel Pafiadache.


Estiveram prestigiando a inauguração da UPA do Gama, a ministra da Secretaria de Governo, Flávia Arruda; o presidente do Iges-DF, Gislei Morais; os deputados distritais Rafael Prudente, Jaqueline Silva, Daniel Donizet e Jorge Vianna; e, os parlamentares federais Celina Leão e Júlio César Ribeiro.

Localização

A mais nova UPA do DF está localizada no Setor de Indústria QI 7, na Área Reservada 2 da região administrativa do Gama. Assim como as outras unidades, a UPA Gama também ocupa área 5.600 metros quadrados e tem 1.200 metros quadrados de área construída, contando com o prédio central, estacionamento público, área do tanque de oxigênio e área verde.

“Por anos e anos nossa comunidade esperava essa UPA. Aqui já foi chamado de cemitério do Gama e agora é um local para salvar vidas”, lembra a administradora do Gama, Joseane Feitosa.

A unidade dispõe de três salas de atendimento, identificadas por cores de acordo com o quadro clínico do paciente. A Sala Verde, destinada a pacientes de menor gravidade, dispõe de 10 poltronas para medicação, inalação e reidratação. A Sala Amarela, para casos intermediários, conta com seis leitos de observação e um leito de isolamento. Já a Sala Vermelha, para casos graves, tem dois leitos para pacientes que chegam em estado crítico. Além dessas, a UPA conta ainda com uma sala de classificação de risco e três consultórios.

A UPA Gama também dispõe de sala e equipamento de raio-X, laboratório de exames e laboratório de imagens. Esses serviços não são exigidos pelo Ministério da Saúde para esse modelo de unidade de pronto atendimento (Porte I – opção 3 do Sistema Único de Saúde-SUS), mas o Governo do Distrito Federal decidiu implantá-los em todas as novas sete UPAs para oferecer atendimento mais completo à população

A unidade tem capacidade para atender 4.500 pacientes por mês, o que representa 54.000 pessoas ao ano, o equivalente à população de Brazlândia, que tem pouco mais de 54.000 habitantes.

Para atender esse contingente, a UPA Gama conta com 154 profissionais, entre médicos, enfermeiros, técnicos de enfermagem, nutricionistas, assistentes sociais e pessoal administrativo. Dessa equipe, 146 profissionais são novos colaboradores contratados e já treinados. Os demais já pertenciam ao quadro de colaboradores do Iges.

Galeria de Fotos

Inauguração de Unidade de Pronto Atendimento do Gama