Fale com o Governo Ações em Destaques

5/10/22 às 16:40, Atualizado em 10/10/22 às 18:10

Mais de R$ 80 milhões investidos em novas unidades de saúde

Desde 2019, foram inauguradas dez UBSs e sete UPAs, descentralizando o atendimento e garantindo o bem-estar da população

Catarina Loiola, da Agência Brasília | Edição: Renata Lu

Desde 2019, o Governo do Distrito Federal (GDF) inaugurou sete novas Unidades de Pronto Atendimento (UPAs), com investimentos de mais de R$ 50,3 milhões, e construiu dez novas Unidades Básicas de Saúde (UBSs), a partir de aporte superior a R$ 30 milhões. As novas instalações têm como objetivo facilitar o acesso aos serviços de saúde e garantir o bem-estar da população.

Para o aposentado Cícero Victor, 65 anos, morador da quadra 805 do Recanto das Emas, a estrutura e o atendimento dos servidores da UBS 5, do Recanto, merecem ‘nota 10’ | Foto: Tony Oliveira/Agência Brasília

Principal porta de entrada no Sistema Único de Saúde (SUS), as UBSs oferecem serviços de Atenção Primária, como vacinação, consultas médicas e de enfermagem, procedimentos, curativos, visitas domiciliares, atividades coletivas e práticas integrativas com a comunidade. “É nas unidades básicas que resolvemos cerca de 80% dos problemas de saúde da população”, afirma a secretária de Saúde, Lucilene Florêncio.

“Quando a gente tem mais UBSs, a gente leva a saúde para mais próximo da população e descentraliza o atendimento” Lucilene Florêncio, secretária de Saúde

Em 2019, foi entregue a UBS 20 de Planaltina. No ano seguinte, foi a vez da UBS 11 de Samambaia, UBS 5 do Recanto das Emas e UBS 3 da Fercal. Já em 2021, houve a inauguração da UBS 3 do Paranoá Parque, UBS 7 Vila Buritizinho (Sobradinho II), UBS 5 Riacho Fundo, UBS 1 Jardins Mangueiral, UBS 15 Ceilândia e UBS Vale do Amanhecer.

Entre janeiro e agosto deste ano, foram realizadas mais de 137.941 mil consultas nos espaços. “São locais para atendimento da população na ação preventiva de saúde e, também, em situações de acompanhamento como o pré-natal, a evolução do crescimento das crianças, o acompanhamento do hipertenso, do diabético. Quando a gente tem mais UBSs, a gente leva a saúde para mais próximo da população e descentraliza o atendimento”, avalia a secretária.

Já as UPAs, geridas pelo Instituto de Gestão Estratégica em Saúde (Iges-DF), são responsáveis por atendimentos emergenciais, com consultas de urgência com observação até 24 horas em atenção especializada, atendimento médico e acolhimento com classificação de risco.

Em janeiro deste ano, foi entregue a instalação de Vicente Pires. No mês seguinte, a de Brazlândia. Em 2021, as unidades do Gama, Paranoá, Planaltina, Riacho Fundo 2 e Ceilândia começaram a funcionar. Juntas, as instalações recém-inauguradas somam mais de 328 mil atendimentos até junho deste ano. O aporte de R$ 50,3 milhões inclui a construção das novas unidades, bem como a aquisição de equipamentos e mobília.

A comerciante Idalice Fontana, 51 anos, já sabe o nome e sobrenome dos profissionais que a atendem na UBS 5 do Recanto das Emas| Foto: Tony Oliveira/Agência Brasília

População

Com a chegada de novas unidades, mais pessoas passaram a ter acesso contínuo e integrado aos serviços de saúde da rede pública. É o caso da comerciante Idalice Fontana, 51 anos, que já sabe o nome e sobrenome dos profissionais que a atendem na UBS 5 do Recanto das Emas. “Conheço as pessoas que me atendem e acho muito bom, porque eles entendem o que a gente passa. Viemos eu, meu filho, meu esposo. É do lado da minha casa, então sempre que precisamos, estamos aqui”, afirma.

Inaugurada em julho de 2020, a UBS 5 do Recanto das Emas atende a cerca de 20 mil pessoas que moram nas quadras 800

Mãe de três meninos, a servidora pública Suzy Medrado, 38 anos, também conta com o apoio profissional para garantir a saúde da prole. “Quando vim a primeira vez, fiquei chocada como o atendimento foi bom, muito melhor do que eu esperava. São sempre muito atenciosos”, elogia.

Inaugurada em julho de 2020, a UBS 5 do Recanto das Emas atende a cerca de 20 mil pessoas que moram nas quadras 800 e é composta por salas de inalação, prontuários, acolhimento e farmácia, além de 12 consultórios.

Para o aposentado Cícero Victor, 65 anos, morador da quadra 805, a estrutura da unidade e o atendimento dos servidores merecem ‘nota 10’. “Desde os médicos e enfermeiros até o vigilante, são todos ótimos”, aponta ele. “Temos que valorizar o que temos hoje, porque, antes, não tínhamos um serviço tão bom. Eu e minha família nos consultamos aqui, sempre”, enfatiza.

Principal porta de entrada no Sistema Único de Saúde (SUS), as UBSs oferecem serviços de Atenção Primária, como vacinação, consultas médicas e de enfermagem, procedimentos, curativos, visitas domiciliares, atividades coletivas e práticas integrativas com a comunidade | Foto: Tony Oliveira/Agência Brasília

Saúde garantida

Contando com as novas instalações, o Distrito Federal reúne 14 UPAs. O endereço e telefone para contato de cada uma podem ser acessados aqui.

Há ainda 177 UBSs à disposição da população, que deve procurar a unidade mais próxima ao endereço de moradia para realizar o acompanhamento de saúde. Veja aqui qual a UBS mais próxima da sua casa.

Mais de R$ 80 milhões investidos em novas unidades de saúde

Últimas Notícias