Fale com o Governo Ações em Destaques

25/5/23 às 20:53

Dia de Campo da Mandioca BRS 429 leva produtores à AgroBrasília 2023

Atividade organizada pela Emater-DF e Embrapa Cerrados visou apresentar a cultivar aos visitantes da feira agropecuária

Agência Brasília* | Edição: Saulo Moreno

Organizado pela Emater-DF em parceria com a Embrapa, produtores rurais e visitantes da AgroBrasília 2023 participaram nesta quinta-feira (25) do Dia de Campo da Mandioca. O objetivo foi divulgar a Cultivar BRS 429, desenvolvida pela Embrapa Cerrados, que apresenta alta qualidade e produtividade, se adotadas as Boas Práticas Agrícolas durante o cultivo.

Produtor rural da região metropolitana de Goiânia, Divino Malaquias dos Santos visitou pela primeira vez a AgroBrasília e levou, com os três netos, a Mandioca Cultivar BRS 429 para plantar em sua roça | Foto: Divulgação/Emater-DF

A atividade aconteceu no espaço da Emater-DF na feira agropecuária e foi dividida em apresentações temáticas: Panorama do cultivo de mandioca de mesa no DF; Cultivar de mandioca BRS 429 – geração, validação e potencial de impacto na cadeia produtiva de mandioca de mesa no DF; Aspectos práticos de tecnologia e manejo de irrigação e o uso de cobertura plástica na produção da mandioca. As palestras foram conduzidas, respectivamente, pelos extensionistas da Emater-DF, Antônio Carlos Santos Mendes e Hélcio Henrique Santos; pelos pesquisadores da Embrapa Cerrados, Fábio Honorato e Jorge Antônio; e pelo extensionista Névio Pereira.

“A mandioca é uma cultura muito nossa, indígena. Na década de 1970, o rendimento era 15 toneladas por hectare e essa cultivar BRS 429 tem um rendimento de 100 toneladas por hectare. Isso é surpreendente” Antonio Fernandez, secretário de Agricultura

O presidente da Emater-DF, Cleison Duval, disse que a mandioca é um produto que possui altos rendimento e produtividade. “A mandioca tem um valor que o mercado reconhece e o produtor pode investir com certeza de colheita e rentabilidade. Essa atividade demonstrou a qualidade da BRS 429 e a competência da tecnologia desenvolvida pela Embrapa Cerrados. A nossa parte é fazer a testagem do produto dentro e fora das propriedades, com o intuito comprobatório para prestarmos aos produtores todo o auxílio para o aproveitamento dessa cultura”.

O chefe-adjunto de Transferência de Tecnologia da Embrapa Cerrados, Fábio Faleiro, destacou que “o trabalho de pesquisa realizado pela empresa atende, por meio das pesquisas de melhoramento genético, as demandas dos produtores rurais e da extensão rural e que a empresa está de portas abertas”.

O secretário de Agricultura do DF, Antonio Fernandez, que também participou do encerramento do Dia de Campo, ressaltou que os produtores rurais são a mola mestra do desenvolvimento deste país. “A mandioca é uma cultura muito nossa, indígena. Na década de 1970, o rendimento era 15 toneladas por hectare e essa cultivar BRS 429 tem um rendimento de 100 toneladas por hectare. Isso é surpreendente”, falou.

O produtor rural da região metropolitana de Goiânia, Divino Malaquias dos Santos, visitou pela primeira vez a AgroBrasília para conhecer os circuitos da Emater-DF e participar do Dia de Campo da Mandioca Cultivar BRS 429 com os três netos. “A palestra foi excelente e estou muito animado com essa qualidade de mandioca. Estou levando para minha roça para plantar e aplicar tudo o que aprendi aqui hoje”, declarou.

Mandioca, aipim e macaxeira são os nomes desse alimento tradicional da culinária brasileira. Essa tradição reflete na relação consumo/produção. Somente no Distrito Federal, em 2021, segundo dados da Emater-DF, houve uma produção de 914.174 toneladas por 1.163 produtores numa área plantada de 870,71 hectares (ha), considerando os modos convencional e orgânico. Esses dados apontam para uma produtividade de 18.743 kg/ha no cultivo convencional e 19.305 kg/ha no cultivo orgânico.

*Com informações da Emater-DF

Últimas Notícias