Fale com o Governo Ações em Destaques

20/10/23 às 19:44, Atualizado em 20/10/23 às 19:56

Servidores de órgãos do GDF visitam bacia de detenção do Drenar DF

Equipes da construção do novo sistema de drenagem do Plano Piloto já escavaram mais de 227 mil m³ de solo. Estrutura terá a função de filtrar e reduzir a velocidade das águas antes do deságue no Lago Paranoá

Victor Fuzeira, da Agência Brasília | Edição: Igor Silveira

Servidores do Instituto Brasília Ambiental e das secretarias de Proteção da Ordem Urbanística do Distrito Federal (DF Legal) e do Meio Ambiente e Proteção Animal (Sema-DF) visitaram, nesta sexta-feira (20), as obras da bacia de detenção do Drenar DF, no Setor de Embaixadas Norte.

O reservatório terá a capacidade de armazenar até 96 mil m³, com um volume útil de 70,2 mil m³ | Fotos: Geovanna Albuquerque/Agência Brasília

A construção da lagoa representa uma das etapas do maior programa de escoamento e captação de águas pluviais do Governo do Distrito Federal (GDF). Até o momento, as equipes da Agência de Desenvolvimento do DF (Terracap) escavaram mais de 227 mil m³ de solo, o que equivale a 90 piscinas olímpicas. A meta é remover 245,8 mil m³ do local.

Situada no interior do Parque Urbano Internacional da Paz, a bacia terá a dupla função de reduzir a pressão do volume de água que desemboca no Lago Paranoá e permitir que tanto a terra quanto o lixo arrastados pelas enxurradas possam ser filtrados e decantados no fundo da lagoa, promovendo a requalificação das águas pluviais captadas.

O reservatório terá a capacidade de armazenar até 96 mil m³ de água, com um volume útil de 70,2 mil m³. O chamado “período de retorno” da bacia é de 25 anos, o que corresponde ao tempo médio previsto entre a ocorrência de uma chuva intensa e a vazão máxima que essa chuva produzirá na rede de drenagem.

Durante a visita, o secretário de Meio Ambiente e Proteção Animal, Gutemberg Gomes, enfatizou a magnitude das obras e o aspecto social do programa. “Eu fiz questão de estar presente aqui hoje para prestigiar essa obra que tem um caráter e uma responsabilidade social. Podemos afirmar que essa é, de fato, uma obra ambiental”, declarou.

Até o momento, as equipes da Agência de Desenvolvimento do DF (Terracap) escavaram mais de 227 mil m³ de solo

Para Hamilton Lourenço Filho, diretor técnico da Terracap, a presença dos servidores é fundamental para divulgar e tornar transparente o progresso das obras, que devem resolver os problemas de alagamento e enxurradas na Asa Norte. “Se não divulgarmos, as pessoas não têm noção do impacto que essa obra terá para o DF. É importante explicar o que é o Drenar DF e o volume de trabalho que está sendo realizado”, enfatizou.

Mais avanços

Com um investimento de R$ 174 milhões, o Drenar DF foi dividido em cinco lotes e está sendo executado por cinco empresas distintas contratadas pela Terracap e coordenadas pela Concremat. O sistema avança simultaneamente nas quadras 902, 702, 302, 102, 202 e 402 da Asa Norte, atravessando o Eixo Rodoviário Norte (Eixão) e a L2 Norte.

Além da escavação da bacia de detenção, outra etapa em estágio avançado das obras são os 51 poços de visita (PVs) já construídos, enquanto outros 29 estão em processo, totalizando 712 metros de profundidade. O projeto ainda prevê a instalação de mais 24 unidades, totalizando 104 PVs.

Quase 3,8 km de túneis, de um total de 7 km contratados, já foram escavados. O programa utiliza o método tunnel liner, que possibilita a construção de galerias e passagens subterrâneas sem a necessidade de interferência na superfície, evitando assim transtornos no cotidiano dos moradores das regiões onde as obras estão sendo realizadas.

20/10/2023 - Servidores de órgãos do GDF visitam bacia de detenção do Drenar DF

Últimas Notícias