Fale com o Governo Ações em Destaques

1/11/23 às 12:02, Atualizado em 1/11/23 às 12:08

GDF entrega permissões a feirantes e investe R$ 20 milhões em novas feiras

Durante a entrega do documento a 48 comerciantes, foi anunciada a construção de uma feira em Santa Maria e outra no Paranoá

Ian Ferraz, da Agência Brasília I Edição: Débora Cronemberger

Feirantes de diferentes cidades do Distrito Federal receberam, nesta quarta-feira (1º), um documento que os permite explorar comercialmente e legalmente seus boxes por até 30 anos. Além dessa entrega, o GDF anunciou a construção de duas novas feiras, uma em Santa Maria e outra no Paranoá, onde serão investidos cerca de R$ 20 milhões a partir de um financiamento junto ao Banco do Brasil (BB).

“Nós vamos continuar nesse trabalho tanto de renovação quanto de implantação de novas feiras nas cidades que ainda não as têm”, disse o governador Ibaneis Rocha, no evento de entrega de permissões, no Palácio do Buriti | Foto: Renato Alves/Agência Brasília

A entrega de 48 autorizações a 65 boxes foi feita pelo governador Ibaneis Rocha no Palácio do Buriti e vem na esteira de uma série de ações em prol desse público. Desde 2019, o governo concedeu mais de duas mil autorizações de uso de espaços, o que corresponde a 20% de regularização de todas as ocupações constantes no DF.

Nesse período também foram catalogados 1,2 mil boxes, uma atuação que colabora no fortalecimento das feiras. O governo ainda está investindo cerca de R$ 30 milhões na reforma desses espaços e vai destinar R$ 20 milhões à construção de novas unidades.

Além disso, mais de 5,3 mil micros e pequenos empresários foram beneficiados com a remissão do preço cobrado pela ocupação ou uso da área pública, gesto de apoio aos trabalhadores afetados pela pandemia de covid-19 e que levou ao governo abrir mão de R$ 8,5 milhões em receita.

Durante a entrega das permissões, o governador Ibaneis Rocha lembrou do início da sua relação com as feiras, quando trabalhou vendendo verduras no interior do Piauí e passou a ter carinho por esse ambiente e público. Ele também falou do projeto do governo de reformar as feiras e legalizar esses ambientes.

“Temos feito um trabalho de renovação e vamos continuar nesse trabalho tanto de renovação quanto de implantação de novas feiras nas cidades que ainda não a têm, porque todas as cidades merecem ter sua feira funcionando. É isso que nós queremos para todos vocês, tranquilidade para que vocês possam trabalhar, e essas permissões tornam o comércio de vocês cada vez mais legal e ajudam na hora de buscar um financiamento”, disse o chefe do Executivo.

“Com o box e o documento eu vou poder ter tranquilidade para trabalhar e garantir o meu sustento”, disse Magda Alves dos Santos, uma das pessoas beneficiadas com a entrega das permissões | Foto: Renato Alves/Agência Brasília

No evento desta quarta-feira (1º) foram atendidos comerciantes das feiras permanentes do Riacho Fundo, Planaltina, Brazlândia, Candangolândia, Samambaia 202, Samambaia 210 e P Sul.

Ao falar para os feirantes, o secretário de Governo, José Humberto Pires de Araújo, titular da pasta responsável pelas feiras, falou do programa Feira Legal, que busca fortalecer esse setor da economia.

“Quando o governador criou o programa Feira Legal, ele tinha três pilares: reformar as feiras, dar segurança jurídica aos feirantes e não ter nenhum box vazio. Se todos os boxes estão ocupados, as feiras se fortalecem. Já são mais de 500 boxes licitados e entregues, sendo hoje 48 entregues simbolicamente”, detalhou o secretário.

“O governador assinou contrato de financiamento do BB e dentro dele tem duas feiras, uma no Paranoá e outra em Santa Maria, duas regiões grandes e fortes e que precisam desse equipamento para ficarem completas”, acrescentou.

Além das entregas e do anúncio da construção das novas feiras, foram lançados mais 179 boxes em edital publicado no Diário Oficial do DF (DODF) desta quarta-feira (1º).

Vida nova

Uma das pessoas beneficiadas é a comerciante Magda Alves dos Santos. Ela ganhou na licitação o direito de explorar comercialmente um box na Feira Permanente de Brazlândia. Uma vitória para ganhar seu sustento e lutar contra as dores causadas pela fibromialgia.

Ela já trabalhou anteriormente na mesma feira, mas como funcionária de um box de queijos e doces. Agora, vai ter o próprio negócio para vender roupas e lingerie. “Tenho esse problema de saúde, mas preciso trabalhar e não posso ficar parada. Com o box e o documento, eu vou poder ter tranquilidade para trabalhar e garantir o meu sustento”, comemorou.

01/11/2023 - Feirantes recebem permissão de boxes e passam a ter segurança jurídica

 

Últimas Notícias