Fale com o Governo Ações em Destaques

27/11/23 às 13:18

Com reformas, postos do Samu aprimoram serviços para a população

Estruturas de duas unidades estão sendo adaptadas às necessidades das equipes, para melhorar condições de atendimento e agilizar socorro

Agência Brasília* | Edição: Chico Neto

Os postos do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) da Candangolândia e do Parque da Cidade estão passando por intervenções para adequação às necessidades das equipes. Com  recursos recebidos de financiamento do governo federal para o DF, o trabalho vai proporcionar melhores condições de atendimento à população. Todas as alterações nos postos seguem as determinações do Ministério da Saúde.

Samu da Candangolândia, após as melhorias, também funcionará como unidade básica de saúde (UBS) | Foto: Divulgação/Agência Saúde

Na base da Candangolândia, foram renovados telhado, banheiros e piso. O local recebeu, ainda, cobertura para as viaturas, instalação de pias na parte externa e reestruturação do depósito de material de limpeza. O posto também funcionará como uma unidade básica de saúde (UBS), condição que permite receber recursos anuais de R$ 341.936,40 do governo federal.

“A manutenção das bases é constante, com reparos realizados de acordo com a necessidade” Roberta Portela, diretora administrativa do complexo regulador do Samu

Em andamento, as manutenções da unidade do Parque da Cidade incluem renovação do telhado e troca do piso e de toda a parte elétrica da unidade. Futuramente, será instalada uma cobertura para as viaturas. 

Para que o serviço prestado não seja interrompido, a obra é dividida em duas etapas. Na unidade do Parque da Cidade também funciona a base administrativa e de apoio de todas as viaturas que atendem o Plano Piloto e São Sebastião.

Agilização

“A manutenção das bases é constante, com reparos realizados de acordo com a necessidade”, explica a diretora administrativa do complexo regulador do Samu, Roberta Portela. Segundo ela, os postos da Candangolândia e do Parque da Cidade tinham pendências burocráticas e, por isso, não receberam melhorias antes. “Essas unidades vieram há pouco tempo para a gente; não tínhamos a documentação dos imóveis, então não era possível fazer reparos”, afirma.

Iniciado em 2021, o processo de cessão de uso do imóvel do Parque da Cidade, que pertence à Secretaria de Esporte e Lazer do Distrito Federal (SEL), foi concluído. O direito de uso passa para o Samu por dez anos, prazo que pode ser prorrogado.

A chefe do Núcleo de Atendimento Pré-Hospitalar Centro-Norte-Leste, Kelly Aguiar, lembra que a localização privilegiada desse posto vai melhorar o atendimento e diminuir o tempo para a chegada do socorro às vítimas: “Com a construção da cobertura para as viaturas, elas ficarão num ponto central, de fácil acesso à via; assim, vamos poder chegar muito mais rápido à ocorrência, sem precisar passar por todo o parque”.

Atendimento

O Samu 192 é o principal componente da Política Nacional de Atenção às Urgências, criada em 2003 com o objetivo de chegar rapidamente à vítima. O serviço funciona 24h e presta atendimento de urgência e emergência em qualquer lugar.

No Distrito Federal, o Samu possui 38 ambulâncias – 30 no modelo Unidade de Suporte Básico (USB), tripuladas por condutor de emergência e dois técnicos em enfermagem, e oito do tipo Unidade de Suporte Avançado (USA), com um médico, um enfermeiro e o condutor de emergência.

A população também conta com o helicóptero aeromédico, que presta serviço pré-hospitalar avançado, com piloto, tripulante operacional, médico e enfermeiro. Recentemente, o Samu ainda adquiriu 26 novas motocicletas, que substituíram modelos antigos utilizados no atendimento ao público.

*Com informações da Secretaria de Saúde

Últimas Notícias