Fale com o Governo Ações em Destaques

11/2/24 às 09:37

Dicas para driblar a temida ressaca e os excessos do Carnaval

Nesse período de folia, é importante conhecer os efeitos do álcool no organismo e adotar precauções para curtir com responsabilidade

Victor Fuzeira, da Agência Brasília | Edição: Saulo Moreno

O Carnaval é sinônimo de festa e alegria, mas, para muitos foliões, os excessos no consumo de álcool podem resultar em uma temida ressaca no dia seguinte. Nessa época de folia, é importante conhecer os efeitos da bebida no organismo e adotar algumas precauções para evitar o mal-estar pós-festa.

Além de ajudar na compensação da perda de líquidos, ingerir água, água de coco e sucos naturais auxilia na diluição do álcool no organismo, mitigando os riscos de dores de cabeça e náuseas | Foto: Joel Rodrigues/Agência Brasília

O primeiro passo para evitar impactos negativos do consumo de bebidas alcoólicas no organismo é manter-se hidratado. O álcool é um diurético, o que significa que ele aumenta a produção de urina, podendo levar à desidratação.

Ingerir líquidos como água, água de coco e sucos naturais ajuda a compensar a perda de líquidos, que durante as festividades também está associada à transpiração.

Arte: Agência Brasília

Além disso, a água auxilia na diluição do álcool no organismo, reduzindo a concentração alcóolica e mitigando os riscos de dores de cabeça e náuseas.

A nutricionista Raquel Rabelo, da Unidade Básica de Saúde (UBS) 1 de Taguatinga, explica que, quando o consumo de álcool ultrapassa os limites, o organismo responde de maneira desagradável no dia seguinte. Ela cita dor de cabeça, náusea, boca seca e tontura como alguns dos sintomas típicos da famosa ressaca e como sinais de que o corpo está reagindo ao exagero na ingestão das bebidas.

Segundo a especialista, alguns cuidados podem minimizar os efeitos da ressaca, antes mesmo de cair na folia. “Antes de sair de casa, procure fazer sempre uma refeição leve e nutritiva. Beber de estômago vazio nunca é uma boa escolha”, enfatiza. “Também procure estar sempre se alimentando, isso evita a hipoglicemia ocasionada pelo consumo de bebida alcoólica e que pode resultar em desmaios”, prossegue.

Misturar diferentes tipos de bebidas pode intensificar os efeitos da ressaca. “Essa combinação pode aumentar a metabolização do álcool”, alerta. Outro impacto da prática é a sobrecarga do fígado e o aumento de chances de ocasionar o mal-estar comum às ressacas.

Ainda de acordo com a nutricionista, caso a ressaca persista, o ideal é seguir ingerindo líquidos e se alimentando de maneira adequada. O consumo de frutas e sucos naturais são aliados tanto antes como depois da bebedeira. “A pessoa que está com ressaca deve entrar com muita hidratação. Se hidratar é fundamental para manter o bom funcionamento do corpo. Outra dica é o repouso: ter uma noite bem dormida pode ajudar na recuperação”, completa.

Últimas Notícias