Notícias

Agricultura

3/10/12 12:40

Agricultores do Empório Rural incendiado continuarão a comercializar no local

 O secretário de Agricultura, Lúcio Valadão, se reuniu no início da noite de ontem  com os agricultores que comercializam produtos no Empório Rural da região do Colorado. O objetivo foi viabilizar a continuidade da comercialização dos produtos vendidos na feira já a partir do próximo final de semana. A Secretaria de Agricultura e Desenvolvimento Rural do Distrito Federal (Seagri-DF), juntamente com a Administração do Lago Norte – responsável pela área – irão ceder tendas para os agricultores.

Elas serão instaladas no mesmo local de funcionamento da feira, provisoriamente, ao redor da estrutura que pegou fogo. Com a medida, o funcionamento da feira não será interrompido, os produtores continuarão a comercializar os produtos e os consumidores poderão ir às compras normalmente. A feira funciona de sexta-feira a domingo. Um novo projeto para o local será elaborado, para que, após cumpridos todos os tramites legais, a reconstrução seja executada.

28/8/12 15:31

Administração do Riacho Fundo 2 e Emater promovem capacitação em cultivo de hortaliças

 A Administração do Riacho Fundo 2 em parceria com a Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural (Emater) está realizando o projeto de agricultura urbana “Alimentando e Educando na cidade”. O projeto reúne famílias, preferencialmente beneficiárias de programas sociais, para prestar serviço voluntário na Horta Comunitária, localizada na QC 04 do Riacho Fundo 2.

A Emater oferece cursos de capacitação, além de todo o material necessário para o plantio das hortaliças. Dessa produção, 20% serão destinados à administração regional para que sejam distribuídos a instituições carentes; os 80% restantes serão destinados ao produtor que prestará um serviço voluntário. Para participar do projeto, basta ir até a Administração do Riacho Fundo 2, localizada na QN 7A,  Conjunto 06 Lote ½ ,e fazer sua inscrição.

11/7/12 13:35

Começa a recuperação do canal Santos Dumont

Representantes da empresa que fará o projeto de recuperação do canal do Núcleo Rural Santos Dumont estiveram ontem em Planaltina-DF para conhecer a região e identificar, de imediato, possíveis pontos de recuperação. O estudo será feito pela empresa HD Planejamento e Consultoria, do Rio de Janeiro, contratada por meio do Projeto de Cooperação Técnica da Sudeco/Ministério da Integração Nacional.

Além de um estudo, a empresa deve apresentar em 90 dias o projeto de recuperação do canal. Há mais de 25 anos, quando foi construído, o canal resolveu o problema dos produtores rurais da região, mas hoje, em função dos desgastes naturais do tempo, estima-se que 50% da água captada na tomada d’água se perde até chegar ao destino final: o produtor rural.

A recuperação do canal, que abastece mais de 150 famílias de produtores rurais, é uma reivindicação da Associação dos Usuários de Água do Canal Santos Dumont (Assuágua), que há anos sofrem com problemas de escassez de água na estação seca devido às infiltrações, vazamentos laterais e comportas destruídas. Os problemas se intensificaram com a captação de água pela Companhia de Saneamento Ambiental do DF (Caesb) para abastecimento da população de Planaltina e de Sobradinho utilizando as águas do ribeirão Pipiripau, o que resulta na redução de água para irrigação e em perdas das lavouras.

Com a realização futura das obras e a eliminação das perdas por infiltração, estima-se que a Caesb poderá dispor de água em quantidade suficiente para abastecer cerca 80 mil pessoas daquelas cidades. Participaram da visita, também, representantes dos órgãos que compõem o grupo de trabalho, coordenado pela Secretaria de Agricultura e Desenvolvimento Rural (Seagri-DF), acompanhados de técnicos da Emater-DF, IICA, Caesb, administração de Planaltina e de produtores rurais da região.

Parceria – A iniciativa da Seagri-DF, em parceria com o Ministério da Integração Nacional por meio da Superintendência de Desenvolvimento do Centro-Oeste (Sudeco), tem como foco apoiar o produtor rural e promove políticas de desenvolvimento sustentável. A recuperação de canais de irrigação é uma das principais ações da Seagri para incentivar a produção agrícola com eficiência no uso de água e elimina perdas no sistema de abastecimento para irrigação, o que contribui para o uso racional desse recurso natural no DF.

O trabalho integra o Programa Produtor de Água Pipiripau – DF, desenvolvido em parceria com a Agência Nacional de Águas (ANA), Seagri-DF, Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural (Emater-DF), Agência Reguladora de Águas, Energia e Saneamento Básico do DF (Adasa), Instituto Brasília Ambiental (Ibram), Caesb, Universidade de Brasília (UnB), The Nature Conservancy (TNC), Fundação Banco do Brasil, Banco do Brasil e Serviço Social da Indústria (Sesi), no qual o Núcleo Rural Santos Dumont está inserido.

3/7/12 16:20

Agricultura divulga resultado de convocação pública do Papa-DF

Foi encaminhado ao Diário Oficial do Distrito Federal (DODF) o resultado da primeira convocação pública do Programa de Aquisição da Produção da Agricultura (Papa-DF). Ele será publicado nos próximos dias. A convocação prevê a aquisição de produtos de agricultores familiares rurais, urbanos e demais beneficiários e organizações que se enquadram nas disposições da Lei Federal nº 11.326, de 24 de julho de 2006.

A Cooperativa Agropecuária de São Sebastião (Copas) é a responsável pela entrega de produtos lácteos, pelos próximos seis meses, às entidades socioassistenciais, ligadas à Secretaria de Desenvolvimento Social e Transferência de Renda do Distrito Federal (Sedest). Dessa maneira, 82 agricultores familiares do DF serão beneficiados com a venda de leite que dá origem a produtos como iogurte sabor morango, leite fluido tipo “C” e queijo tipo muçarela. 

Programa – Criado pelo GDF por meio da Lei nº 4.752, de 7 de fevereiro 2012, o programa é voltado para a aquisição direta de produtos agropecuários, in natura ou manufaturados, e de artesanato produzidos por agricultores ou suas organizações sociais rurais e urbanas, por povos e comunidades tradicionais e pelos beneficiários da reforma agrária. O foco do Papa-DF é o abastecimento das redes governamentais do Distrito Federal com produtos da agricultura familiar.

O programa permite a venda até R$ 120 mil por ano por agricultor familiar. Os interessados em participar devem ficar atentos às publicações dos editais disponíveis na página da Secretaria de Agricultura e Desenvolvimento Rural (Seagri-DF) e da Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural (Emater-DF). O órgão governamental que deseja comprar produtos de agricultores familiares deve elaborar o Projeto Técnico de Demanda e enviar à Seagri-DF para avaliação e aprovação.

28/6/12 10:46

Pipiripau é referência no cultivo do maracujá

 Com uma produtividade que pode chegar a 40 toneladas por hectare – quatro vezes maior que a média nacional – a região do Pipiripau, em Planaltina-DF, consolida-se como vitrine tecnológica do cultivo do maracujá. O 4º Encontro Regional dos Produtores, promovido ontem, reuniu mais de 290 pessoas e mostrou que a fórmula para o sucesso da região está na união entre os produtores, a pesquisa e a assistência técnica e extensão rural.

Tanto o secretário de agricultura, Lúcio Valadão, quanto o presidente da Emater, José Guilherme Leal, ressaltaram o trabalho do pesquisador da Embrapa Cerrados, Nilton Junqueira, em conjunto com a Emater e os produtores, para avaliação e seleção participativa de cultivares de maracujá. “Hoje o Pipiripau é notícia no Brasil inteiro, mostrando a capacidade do cultivo pelas pessoas, mostrando a importância do serviço de assistência técnica e extensão rural, que atende aos anseios e necessidades do produtor, e que tem muito próxima a pesquisa agropecuária. E foi a contribuição com a pesquisa que viabilizou que aqui se tornasse um polo de produção de maracujá. Percebemos quando uma região se transforma em polo, pois além de se tornar referência tecnológica, ela é valorizada pelos seus aspectos sociais e ambientais”, falou Lúcio Valadão.

Para José Guilherme, a integração do sistema público da agricultura no DF permite que “a Ceasa contribua para o abastecimento, a Secretaria de Agricultura com políticas públicas, fomento e infraestrutura e a Emater com assistência técnica, gerenciamento e apoio à organização e comercialização”.

Conhecimento –  Levando em consideração as principais demandas e necessidades dos produtores, o encontro contou com palestras sobre boas práticas de fabricação de polpa, novas espécies de cultivares e produção integrada. Outro destaque foi a entrega do prêmio de Boas Práticas Agropecuárias (BPA), que contou com a participação dez produtores. As Boas Práticas são fundamentadas na manutenção de três práticas principais: segurança alimentar, preservação do meio ambiente e responsabilidade social. No concurso foram avaliados 16 itens como  organização e limpeza da propriedade, colheita e classificação, uso de agrotóxicos, higiene, máquinas e equipamentos. Três produtores da região foram premiados. O primeiro colocado foi o agricultor familiar Aílson Soares dos Santos, do assentamento Fazenda Larga, que mostrou que não é preciso ter dinheiro para adotar BPA. “A Emater nos deu curso sobre boas práticas e sempre nos incentivava e isso trouxe produtos com qualidade melhor, menor custo e melhorou muito o trabalho”, conta Aílson.

Homenagem – A Emater-DF está presente no núcleo rural Pipiripau há mais de 20 anos, promovendo um amplo conjunto de programas e projetos voltados para o desenvolvimento rural, com ações voltadas para geração de renda, melhoria da qualidade de vida, inclusão social,  promoção da cidadania e para a busca da sustentabilidade em suas múltiplas dimensões (social, econômica, ambiental, cultural, política e ética). A comunidade agradeceu o apoio dado pela equipe com uma homenagem no encerramento do encontro. Para a produtora de maracujá Célia Maria Rodrigues, “é difícil retribuir tudo o que já fizeram. Estão sempre prontos para ajudar. A Emater é tudo para nós”, disse.

27/6/12 13:10

Produtores de maracujá se profissionalizam

Para cultivar com sustentabilidade o maracujá – fruta de grande importância econômica no Distrito Federal – o produtor depende de profissionalismo e da adoção de tecnologias. Por isso, a Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural (Emater-DF) realiza o 4º Encontro Regional de Produtores de Maracujá, nesta quarta-feira (27). O evento começou às 8h e se estende até as 16h.

A cada edição, são apresentados diferentes temas para a melhoria e agregação de valor à produção. Neste ano, a programação conta com palestras sobre boas práticas de fabricação de polpa, novas espécies de cultivares e produção integrada. Outro destaque será a entrega do prêmio de Boas Práticas Agropecuárias, que contou com a participação 10 produtores.

Para demonstrar diversas formas de aproveitamento da fruta, mulheres da comunidade vão promover uma degustação no horário do almoço. E para encerrar o evento, serão feitas visitas à produção em estufa e em campo aberto. 

Produção – O DF tem uma produtividade de 17,6 toneladas por hectare de maracujá, enquanto a média nacional é de 11 toneladas por hectare. A região do Pipiripau destaca-se com 40 toneladas por hectare, quatro vezes maior que a média do país. 

 Segundo o gerente do escritório da Emater no Pipiripau, isso se deve ao uso de tecnologias, como a polinização manual, o espaçamento adensado, o uso de variedades adequadas e o cultivo em estufas (único no Brasil).

As principais variedades cultivadas são: os híbridos BRS Ouro Vermelho, BRS Sol do Cerrado e BRS Gigante amarelo, além do FB 100, FB 200 e Marília.

Renda – O cultivo de maracujá no DF gera aproximadamente R$ 5,2 milhões por ano, com uma área de 180 hectares. A fruta pode ser produzida quase o ano todo, com menor produção nos meses de outubro e novembro. A renda gerada para o produtor pode chegar a R$ 80 mil por hectare, por ano.

Os principais mercados do maracujá do DF são a Ceasa, feiras, indústrias locais e Araguari (Minas Gerais).

Realização – O 4º Encontro Regional dos Produtores de Maracujá é uma realização da Emater-DF, com o apoio da Secretaria de Agricultura e Desenvolvimento Rural (Seagri-DF), Ceasa-DF, Associação dos Moradores, Produtores e Agricultores Familiares do Vale do Pipiripau (Amprovapi).

30/5/12 12:32

Vacinação contra aftosa termina nesta semana

 Amanhã, quinta-feira (31), é o último dia para que os criadores de bois e búfalos possam adquirir, nas 26 lojas credenciadas pela Secretaria de Agricultura e Desenvolvimento Rurail (Seagri), a vacina contra a febre aftosa. Estima-se que no Distrito Federal sejam vacinados 99 mil bovinos e 580 bubalinos.

A febre aftosa é uma doença viral altamente contagiosa. A transmissão se dá não só pelo contato entre animais doentes e sadios, mas também pelo ar, água, alimentos, pássaros e pessoas (mãos, roupas, calçados) que entram em contato com os animais doentes. A vacina, que custa em média R$ 1,45, é uma medida preventiva, pois a disseminação da febre aftosa compromete o sistema produtivo, provoca prejuízos econômicos na produção pecuária e tem um impacto significativo no comércio de produtos para o exterior.

O surgimento da doença provoca uma série de embargos à exportação de animais, de carne fresca e de produtos derivados, prejudicando o padrão sanitário dos alimentos de origem animal exigido nos acordos de comércio internacional, o que atinge a todos os produtores.

Até o dia 15 de junho, os produtores devem apresentar relatório à Seagri informando a quantidade e idade dos animais do seu rebanho. O proprietário que não tiver o rebanho vacinado, além das multas e notificações, não poderá fazer o transporte de animais e nem comercializar os produtos derivados.

28/5/12 13:09

Semana divulga benefícios dos alimentos orgânicos

Começa nesta terça-feira (29) a 8ª Semana dos Alimentos Orgânicos. Estão programadas diversas atividades destinadas a esclarecer aos consumidores sobre o que são alimentos orgânicos e quais são os benefícios ambientais, sociais e nutricionais desses produtos, a fim de estimular o consumo. Promovida pelo Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), a realização da semana conta com o apoio de diversos parceiros como Emater-DF, Ceasa e Seagri-DF, Sebrae, IFB, UnB e Embrapa entre outros.

A abertura oficial será às 14h, no auditório José Irineu Cabral, na Embrapa Sede, na Asa Norte. Na ocasião será anunciada a criação do primeiro Organismo Participativo de Avaliação da Conformidade (Opac) do DF, que pode autorizar os fornecedores por ele controlados a utilizar o Selo do Sistema Brasileiro de Avaliação da Conformidade Orgânica. O Opac é um requisito para o Sistema Participativo de Garantia que caracteriza-se pela responsabilidade coletiva dos membros do sistema, que podem ser produtores, consumidores, técnicos e demais interessados.

Programação – Na quarta-feira (30), a Emater-DF vai orientar uma visita técnica a Sistemas Agroflorestais e Agrosilvopastoris em Unidades Demonstrativas no espaço da Agrobrasília, a partir das 9h. Ainda no mesmo dia, haverá uma reunião sobre o tema “Copa Orgânica e Sustentável”, na Câmara Legislativa do DF. Na quinta-feira acontece o Seminário de Sensibilização da Agricultura Orgânica, no auditório da reitoria da UnB.

Outro destaque será o Dia de Campo sobre práticas em Agricultura Orgânica, que será realizado no campus do IFB, em Planaltina, na sexta-feira (1). No sábado, será possível conferir o Painel Fotográfico “Conhecendo a Produção Orgânica”, no Mercado Orgânico, na Ceasa. A semana encerrará no domingo (3) com um dia de lazer no Parque da Cidade, com exposição tecnológica, distribuição de mudas, degustação de alimentos e divulgação de materiais informativos sobre os alimentos orgânicos.

25/5/12 16:15

Semana do Produtor movimenta Tabatinga

O núcleo rural Tabatinga, na Região Administrativa de Planaltina, reúne mais de 260 propriedades, num total de 10 mil hectares. O forte da produção são grãos, horticultura e fruticultura, além da pecuária — onde se destaca a produção de leite, suínos e frangos. Quem quiser conhecer melhor a região, pode participar das atividades da XXIII Semana do Produtor, promovida pela Associação Agropecuária de Tabatinga (Agrotab), com apoio da Emater-DF. A programação começa neste sábado (26) e vai até 3 de junho.

Mostra agrícola com produtos locais, exposição de artesanato rural, concurso de receitas, palestras técnicas, apresentações culturais, coleta de embalagens de agrotóxicos e competições esportivas são apenas algumas das principais atividades da semana. Outro destaque é o tradicional almoço em homenagem às mulheres — preparado e servido pelos homens — que acontece no domingo (27).

A abertura oficial do evento está prevista para as 11h, na sede do núcleo rural. O objetivo principal do evento é integrar os produtores rurais da região, levando conhecimentos tecnológicos aplicáveis na agricultura e incentivando a competição saudável entre os agricultores e suas famílias. O núcleo rural Tabatinga fica a cerca de 30km de Planaltina, com acesso pela DF-130 ou pela DF-120.

25/5/12 14:39

Adasa leva informações às mulheres do Núcleo Rural Córrego das Corujas

 A Adasa vai integrar a programação do projeto “Rede Mulher Rural- Córrego das Corujas”, em Ceilândia rural, sábado (26), na Escola Classe, de 13 as 16 horas, quando serão apresentados à comunidade um conjunto de informações de interesse das mulheres, inclusive a necessidade do uso consciente da água. O programa é coordenado pela Secretaria de Estado da Mulher e pretende levar à comunidade rural feminina do Núcleo Rural Córrego das Corujas serviços relativos à autonomia, empoderamento, lei Maria da Penha, equidade de gênero, saúde da mulher, além de informações sobre políticas públicas do GDF.

Cristiane Castro, reguladora da Superintendência de Recursos Hídricos, vai apresentar as informações e materiais sobre a atuação da Adasa, principalmente quanto à preocupação de levar a toda a população as melhores práticas sobre o uso racional da água. Para fortalecer sua missão institucional de regular os usos das águas no DF, a Adasa criou em 2010 o programa “Adasa na Escola”, com o objetivo de promover e implantar a Educação Ambiental Hídrica junto à rede pública e privada de ensino, para chamar a atenção da população para a necessidade de conservar a água, este bem finito. Nesses dois anos, os técnicos da Agência fizeram palestras e organizaram eventos para mais de 30 mil estudantes.

Para as mulheres do Núcleo Rural Córrego das Corujas, Cristiane, além de detalhar as melhores práticas do uso racional da água, distribuirá uma série de folhetos explicativos sobre como cuidar da água, subterrânea e superficial, os modelos ideais para a construção de cisternas, a necessidade de pedir outorga (licença para a exploração da água), tudo para evitar a contaminação dos lençóis freáticos além de dar exemplos de como economizar água no dia a dia.

24/5/12 0:35

Novacap e Embrapa assinam acordo de cooperação para aproveitamento de resíduos

A Companhia Urbanizadora da Nova Capital do Brasil (Novacap) e a Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa) assinam nesta quinta-feira (24), às 10h30, um acordo de cooperação. O objetivo é buscar alternativas para o melhor aproveitamento energético dos resíduos de podas de árvores e manutenção dos canteiros do Distrito Federal.

Entre as possibilidades a serem discutidas estão a utilização dos resíduos em processos termoquímicos, briquetagem e compostagem, gerando energia e adubos orgânicos. Atualmente, ainda sem destinação definida, todos os resíduos de podas e de canteiros são encaminhados e armazenados nos viveiros da companhia.

O documento será assinado pelos presidentes da Novacap, Nilson Martorelli, e da Embrapa, Pedro Antonio Arraes Pereira, durante a cerimônia de comemoração dos seis anos da Embrapa Agroenergia. A assinatura do acordo será realizada na sede da Embrapa Agroenergia (Parque Estação Biológica, s/nº, final da Asa Norte, ao lado do antigo prédio da Câmara Legislativa do DF).

14/5/12 17:20

AgroBrasília terá curso de produção orgânica de leite

A AgroBrasília 2012 apresenta diversas tecnologias, novidades e atividades aos pecuaristas, entre elas o curso sobre a produção orgânica de leite: um modelo de produção que tem em sua essência a simplicidade e a harmonia com a natureza, sem deixar de lado a produtividade e a rentabilidade.

Esse curso terá como objetivo permitir aos técnicos, produtores e estudantes uma visão conjunta dos princípios, métodos e principais práticas agroecológicas utilizadas em sistemas orgânicos de produção de leite, para motivá-los a aplicar estes métodos e introduzir tecnologias agroecológicas nos sistemas de produção dos agricultores orgânicos.

O curso é organizado pela Emater-DF e Embrapa Cerrados com apoio do CNPq e parceria com o Sindiorgânicos-DF, com o Instituto Federal de Brasília (IFB) e com a Comissão de Produção Orgânica do Distrito Federal. (Cporg-DF).

Veja a programação aqui.

Seviço:

Curso de Produção Orgânica de Leite

Data: 15 de maio (terça-feira)

Horário: 8h30

Local: Auditório Buriti – AgroBrasília

Parque Ivaldo Cenci, PAD-DF. BR-251, Km 5, Brasília-DF, sentido Brasília-Unaí (MG).

8/5/12 14:32

Incentivos ao produtor rural

 No Conversa com o Governador desta terça-feira (8), Agnelo Queiroz destaca as metas do governo para crescimento do setor rural, como o Papa-DF e a regularização de terras

Incentivos ao produtor rural
13/4/12 12:45

Emater-DF comemora 34 anos

Responsável pela assistência técnica e a extensão rural no Distrito Federal, a empresa pública contribui para a produção e o desenvolvimento no setor rural

11/4/12 13:10

Novas datas da Caravana da Regularização

Equipes vão percorrer São Sebastião, Gama, Paranoá e outras localidades para orientar e dar suporte técnico aos agricultores, para que possam requerer e obter o título de concessão das áreas rurais onde produzem

23/2/12 3:00

GDF fornece alimentos a entidades

Gêneros alimentícios recebidos por 126 entidades assistenciais participantes do Programa de Aquisição de Produtos da Agricultura (Papa-DF) são transformados em refeições para milhares de pessoas em situação de risco

Carlos Rezende, da Agência Brasília

Criado há menos de um mês pelo Governo do Distrito Federal, o Programa de Aquisição de Produtos da Agricultura (Papa-DF) já é um sucesso. Além de beneficiar alunos de 78 escolas da rede pública, que recebem café da manhã, almoço e lanche da tarde feitos com produtos da agricultura familiar, 126 entidades de assistência social do DF já estão cadastradas para receber gêneros alimentícios que estão sendo transformados em refeições para cerca de 15 mil pessoas em situação de risco alimentar.
 
Nova lei distrital, sancionada neste mês pelo governador Agnelo Queiroz, permite a compra direta de produtos artesanais da agricultura familiar – a preço justo – pelo Governo do Distrito Federal (GDF), por meio da Secretaria de Agricultura do DF (Seagri). Na outra ponta, esses alimentos são repassados gratuitamente para instituições credenciadas pela Secretaria de Desenvolvimento Social e Transferência de Renda (Sedest) que trabalham com crianças, adultos e idosos.
 
As cestas de alimentos são compostas por 36 tipos diferentes de frutas, legumes, verduras e tubérculos, produzidos organicamente, ou seja, sem a utilização de adubos ou defensivos químicos. Os valores pagos aos 880 produtores que participam do programa são calculados a partir da média de preços de cada produto praticado pela Ceasa durante os últimos seis anos.
 
Relevância – Os efeitos do Papa-DF já começam a ser sentidos pelas entidades. A administradora financeira Tatiana Marçal Ferreira, 33 anos, ressaltou a importância da iniciativa. Ela representa a Associação Centro de Educação Física Especial (Cetefe), entidade responsável pelo atendimento de cerca de 400 pessoas com deficiência, entre eles vários atletas paraolímpicos.
 
No Catefe, são servidos lanches e refeições para atletas que estão em preparação para competições ou em processo de reabilitação física. “Este apoio do GDF vai nos permitir utilizar o dinheiro que seria gasto com alimentação para comprar novos equipamentos”, explicou.
 
Outra entidade inscrita no programa é a casa de convivência Lares Humberto de Campos, que, desde 1987, atende diariamente 30 crianças e adolescentes carentes com cursos de informática, artesanato e brincadeiras pedagógicas. Elas frequentam a entidade após a escola. A diretora administrativa da entidade, Maria Laise Capstick, 60 anos, elogiou o apoio recebido pelo GDF. “É tão bom que as crianças possam usufruir de produtos frescos e de qualidade. Isso é essencial para que cresçam saudáveis”, avaliou.
 
O servidor aposentado César Achkar, 48 anos, é presidente da Associação Brasiliense de Deficientes Visuais (ABDV), também cadastrada no programa. Ele esclareceu que as dificuldades impostas pela deficiência visual muitas vezes não permitem que os estudantes e os trabalhadores almocem em casa. “Receber esses produtos está sendo uma grande ajuda, porque grande parte de nossos gastos é com a alimentação”, enfatizou.  
 
Cidadania – Para o secretário de Desenvolvimento Social e Transferência de Renda do DF, Daniel Seidl, o Papa-DF está conferindo cidadania e qualidade de vida aos moradores mais necessitados do DF. “Este é um passo importante para a criação de um mercado seguro para nossa agricultura, contribuindo para a superação da pobreza extrema na cidade e no campo”, destacou.
 
De acordo com o diretor de Segurança Alimentar da Ceasa, o agrônomo Marcelo Piccin, o fato de o Banco de Alimentos da Central ser o ponto de recebimento e distribuição dos produtos do Papa-DF e do Programa de Aquisição de Alimentos (PAA) do governo federal assegura o monitoramento e a fiscalização das entidades assistenciais enquadradas na Política de Assistência Social hoje estabelecida pelo GDF.
 
“Queremos aumentar o número de pontos de recebimento e distribuição de alimentos para outras cidades do DF, aproximando o produto dos locais onde eles serão preparados. Com isso, eles ficarão menos tempo no transporte, o que se traduzirá em maior qualidade”, enfatizou Piccin.

00021240

20/1/12 3:00

Programa de Aquisição de Alimentos

Técnicos e autoridades de vários países conhecem e elogiam trabalho que amplia acesso da população a produtos agropecuários no Distrito Federal
    Carlos Rezende, da Agência Brasília

    Cerca de 50 autoridades de diversos países em desenvolvimento conheceram nesta sexta-feira (20) o funcionamento do Programa de Aquisição de Alimentos (PAA) no Distrito Federal. O grupo foi informado sobre detalhes dos trabalhos, visitou uma das cooperativas que fornece produtos feitos a partir do leite para várias instituições sem fins lucrativos do DF e ainda conheceu a experiência de um produtor familiar beneficiado pelo programa.

    Impressionados, os visitantes não pouparam elogios ao PAA, que consiste em uma das ações do Ministério de Desenvolvimento Social e Combate à Fome (MDS) para promover o acesso das populações mais carentes aos alimentos e a inclusão social e econômica no campo, por meio do fortalecimento da agricultura familiar.

    “A compra governamental é uma ótima solução para promover a agricultura familiar”, elogiou Mezrioui-Nakhili Maha, gestora do Ministério do Desenvolvimento Social da Tunísia, na África. “O mais marcante do PAA é a quantidade de profissionais de alta qualidade que dão apoio técnico aos produtores”, acrescentou Najet Dkhil Galai, também gestora do ministério tunisiano.

    Representando o Ministério de Desenvolvimento da África do Sul, Zane Dangor afirmou que achou interessante a ligação entre as duas pontas sociais – o agricultor e as entidades carentes que recebem o produto – por parte do governo, que incentiva e garante a produção de boa qualidade. “Nós temos programas sociais parecidos, mas sem essa ligação entre duas frentes tão importantes”, informou.

    Lançado no DF em 2010, o PAA tem ampliado a cada ano o número de agricultores inscritos e já contemplou cerca de 24 mil pessoas. Em 2012, está prevista a aplicação de R$ 5,2 milhões em recursos – R$ 4 milhões a mais do que em 2011.

    O programa estimula a comercialização por meio de entidades associativas, caso da Cooperativa de São Sebastião (Copas), visitada pelos estrangeiros. A cooperativa processa leite produzido por aproximadamente 130 agropecuaristas – que é transformado em queijos, iogurtes e manteiga, entre outros laticínios. A média de produção de cada família é de 100 litros por dia e a meta da entidade para os próximos anos é aumentar essa quantidade para 500 litros por produtor.

    Para o presidente da Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural do DF (Emater-DF), José Guilherme Tollstadius Leal, o trabalho desenvolvido pela cooperativa é de grande importância. Segundo ele, a garantia da qualidade do produto final depende do contato que a Emater mantém com o produtor para definição de estratégias como alimentação do gado, manejo dos animais e do leite e ensino de técnicas de conservação e higienização, entre outras.

    Por meio do PAA, os agricultores ainda podem se livrar da variação sazonal de preços do leite, vendendo diretamente para o governo a preço fixo, o ano inteiro. “O PAA oferece condições para que se aumente a margem de lucro e se chegue a um preço mais justo”, explicou Leal.

    Aumento – Antigo trabalhador de obras da construção civil, o agropecuarista Geraldo Carlos, o Carlinhos, foi assentado em uma área de cinco hectares na cidade de São Sebastião. Trabalhando desde 2009 com o PAA, ele contou que aumentou sua produção e investiu na compra de mais vacas leiteiras. Tinha duas e, assim que entrou no programa, comprou outras cinco. Hoje, afirmou, tem 12 vacas, produz 70 litros de leite por dia e seu rendimento mensal bruto é de R$ 1.500. “Uma boa parte desse dinheiro é garantido pelo PAA”, destacou.

    Os recursos para a compra dos primeiros equipamentos para o processamento de laticínios na Copas veio de programas governamentais, como o Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar (Pronaf), coordenado pela Secretaria da Agricultura Familiar do Ministério do Desenvolvimento Agrário (SAF/MDA). Depois, a cooperativa passou a utilizar o lucro com a venda de produtos para ampliação e manutenção dos negócios. “O PAA é sustentável e trabalha com toda a cadeia produtiva do leite. Dessa maneira, o governo pode adquirir produtos a preços bem mais em conta do que na compra junto às empresas privadas e repassá-los às entidades de assistência social”, enfatizou o presidente da Emater-DF.

    Entre as entidades de assistência social beneficiadas pelo PAA estão a Obra de Assistência à Infância e à Sociedade, Ação Social Nossa Senhora do Perpétuo Socorro, Creche Comunitária Anjo da Guarda e Centro de Prevenção para Tratamentos de Drogas.

    00019161

    Foto: Pedro Ventura

18/1/12 3:00

Peixe cada vez mais presente nas mesas do DF

De olho no consumo e no potencial de crescimento desse mercado, Governo do Distrito Federal (GDF) implanta medidas para capacitar produtores e desenvolver o setor. Mercado de Peixe, inaugurado em dezembro na Ceasa, tem movimento crescente

28/12/11 3:00

Ceasa na legalidade

GDF abre licitação em janeiro para regularizar 229 boxes das Centrais de Abastecimento. Medida cumpre determinação do governador de adotar a licitação como regra, além de atender TCDF

Ceasa na legalidade
13/12/11 3:00

Entrega de sementes e adubo

Secretaria de Agricultura e Emater-DF entregam sementes e adubos a agricultores familiares. Iniciativa beneficia mais de 700 famílias no Distrito Federal

25/11/11 19:30

Febre aftosa

Vacinação no Distrito Federal termina no dia 30 de novembro. Mais de 40 mil animais deverão receber a segunda dose

17/11/11 14:05

Sacola Cheia nas cidades

Projeto da Ceasa, que será realizado em dezembro na Estrutural, em Planaltina e em Ceilândia, tem o objetivo de incentivar a população a consumir hortaliças e frutas

2/10/11 3:00

Campo valorizado

Em entrevista à AGÊNCIA BRASÍLIA, o secretário de Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Lúcio Taveira Valadão, avalia sua pasta e prega a valorização da agricultura familiar

Campo valorizado